Com oficina pedagógica, escola estadual Djalma Batista celebra os 108 anos de imigração japonesa no Brasil

By -

IMG_0022

Nesse domingo dia 19 de junho, é comemorado os 108 anos da imigração japonesa no Brasil. Para celebrar a data, a escola estadual de Tempo Integral Bilíngue Djalma da Cunha Batista, primeira escola pública de educação básica do país a oferecer ensino bilíngue em japonês, promoveu, durante esta semana, diversas atividades em comemoração ao momento histórico.

Como parte das atividades comemorativas, nesta sexta-feira (17), a escola recebeu a visita da professora de Língua Japonesa da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Mika Suzuki. Na oportunidade, a professora ministrou aos estudantes oficinas de caligrafia shodō, uma das artes japonesas mais tradicionais que requerem disciplina e concentração.

Especialista na arte shodō, Mika Suzuki mora no Brasil há pouco mais de três anos e decidiu visitar o Amazonas especialmente para conhecer a metodologia de ensino trabalhada na escola Djalma Batista.

IMG_0023

Segundo ela, o ensino da instituição é diferenciado e muito positivo para os alunos. “Tomei conhecimento sobre a escola Djalma Acredito por meio de diversas reportagens e tive a curiosidade de conhecer de perto esse trabalho. Acredito que as atividades que a escola desenvolve com as crianças são muito positivas, pois eles estão aprendendo não apenas a língua japonesa, mas os principais aspectos dessa cultura, principalmente a disciplina”, afirmou a professora.

IMG_0024

Oficinas – Praticada com pincel, tinta nanquim, pisa-papel e papel de arroz, a caligrafia shodō é ensinada como uma disciplina a mais às crianças japonesas durante a sua educação primária. É uma técnica que exige precisão e deve obedecer a uma ordem específica dos traços.

“Essa técnica requer muita concentração para que os traços sejam perfeitos. Nessa oficina, tive a oportunidade de mostrar às crianças um pouco dessa arte e o retorno foi bastante positivo. Espero voltar mais vezes a essa escola”, ressaltou a professora Mika Suzuki.

 Escola Bilíngue – Tradicional escola amazonense inaugurada em 1980, a escola estadual Djalma Batista foi revitalizada pelo Governo do Estado e a partir de 2016 passou a contar com o projeto de oferecer ensino bilíngue em japonês. O projeto é desenvolvido pelo Governo do Amazonas via Secretaria de Estado de Educação (Seduc), em parceria institucional com o Consulado Geral do Japão em Manaus, a Associação Nipo-Brasileira da Amazônia Ocidental (Nipaku) e a Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

 Localizada na Avenida General Rodrigo Otávio, na zona leste de Manaus, a escola estadual Djalma Batista atende a aproximadamente mil estudantes, oferecendo a modalidade de tempo integral em ensino fundamental do 6º ao 9º ano.

Mario Dantas