Coloque o dinheiro para trabalhar

By -

Jefferson-Praia-500x167

Você deve correr atrás do dinheiro ou ele deve vir até você? Como devo fazer para que o dinheiro não fuja das minhas mãos tão rapidamente?

Tem gente que passa a vida trabalhando arduamente para pagar as contas no fim do mês, mas não sobra nada além de dívidas; outros, que também trabalham intensamente, não têm a mesma dificuldade. Por que será?

Para Robert e Sharon, autores do livro Pai Rico, Pai Pobre, “Os ricos adquirem ativos e os pobres e a classe média adquirem obrigações”. Essa frase merece a nossa atenção. Vou aproveitar um pouco dos ensinamentos desses autores e compartilhar com você.

De forma simples, esses autores dizem que “ativo é algo que põe dinheiro no bolso; passivo é algo que tira o dinheiro do bolso”. Eles afirmam que para “80% das famílias, a história financeira é um percurso de trabalho árduo na tentativa de progredir. Não porque não ganhem dinheiro. Mas porque passam suas vidas comprando passivos no lugar de ativos”.

Uma pessoa de classe média recebe seu salário e tem várias despesas como    alimentação, vestuário, água, luz, telefone, transporte… Os preços dos bens e serviços sobem de tal forma que todos os meses vemos o nosso salário desaparecer rapidamente. Como fazer para sobrar algum dinheiro no fim do mês para investir em algo que possa me dar um retorno? essa talvez seja a sua pergunta direcionada a mim. Bem, se fosse fácil muitos estariam em uma situação financeira bem melhor. Conheço alguém que valoriza cada centavo que ganha. Sua vida poderia ser vista como chata, pois ele só gasta no que é realmente necessário. Não sai de casa para passear, não come fora de casa e não compra nada que seja supérfluo. Para ele ninguém leva seu dinheiro facilmente. Certa vez, ele me disse: “não vou a cinema, pois sei que alguém está levando a minha grana; prefiro esperar o filme passar na televisão”. Esse cidadão tem uma pequena fortuna em imóveis que lhe rendem uma boa quantia em dinheiro ao fim do mês. O dinheiro vem até ele. Seus parentes o chamam de “pão duro”.

Em outro extremo, conhecemos pessoas que não podem ter um centavo no bolso que pensam logo em gastá-lo. Não tem o mínimo de educação financeira. São péssimos poupadores e vivem endividados. Estão sempre dizendo: “tenho que trabalhar bastante para pagar as contas”. Esses passam a vida correndo atrás do dinheiro e não conseguem prosperar.

Então, qual o melhor exemplo a ser seguido? você deve estar se perguntando. Citei dois exemplos bem radicais: o primeiro é um muquirana e o segundo é um inconsequente em relação ao dinheiro. Qual o meio termo? Acredito que se deve buscar o equilíbrio financeiro valorizando a renda mensal. Você trabalha muito, paga muitos impostos; deve, portanto, valorizar cada centavo que ganha e aproveitar a vida. Os gastos devem ser muito bem estudados e as dívidas não podem ser elevadas.

Como dizem Robert e Sharon “o dinheiro deve ser direcionado para algo que possa fazê-lo trabalhar para você.” No momento em que você compra um terreno e o transforma em um estacionamento pago, o dinheiro está trabalhando para você. A compra de um imóvel para aluguel ou uma boa aplicação financeira também são outros bons exemplos de fazer o dinheiro trabalhar para você. Lembre-se, o dinheiro quando é poupado e reinvestido corretamente cresce como “bola de neve”. Portanto, pesquisar, pedir descontos, fugir dos supérfluos e dos juros altos são aspectos importantes para quem quer ver o seu dinheiro crescer. Trabalhe para que você e sua família sejam os mais beneficiados.

Áida Fernandes