Colônia dos Pescadores de Novo Airão escolhe nova diretoria

By -

Os pescadores do município de Novo Airão, no interior do Amazonas, escolheram neste fim de semana a nova presidência da Colônia dos Pescadores de Novo Airão (Z-34).

A eleição foi coordenada pela Federação dos Pescadores e Aquicultores do Amazonas (Fepesca-AM), e também escolheu o novo conselho fiscal e suplentes da colônia Z-34.

O pescador José Rubelmar da Silva foi eleito presidente da colônia, junto à pescadora Tatiana Brazão para o cargo de secretária, e à pescadora Cléia de Araújo para a função de tesoureira.

O presidente da Fepesca-AM e também da Confederação Nacional dos Pescadores (CNPA), Walzenir Falcão, destacou a importância do processo democrático onde os pescadores escolhem seus representantes. “Os pescadores escolheram, por meio de voto, quem irá representá-los no comando da Colônia de Novo Airão”, explicou Walzenir Falcão.

A pesca é uma das principais fontes de emprego e renda em Novo Airão, por isso a organização do setor pesqueiro é de grande importância para o desenvolvimento do município.

“Somos uma categoria organizada, com trabalhadores que dão duro todos os dias para levar sustento às suas famílias”, afirmou o presidente da Z-34, Raimundo Costa. “Sabemos qual o nosso papel para o desenvolvimento de Novo Airão, por isso os pescadores merecem respeito”, acrescentou Raimundo.

Resultados da mobilização em Brasília

Durante conversa com os pescadores, o presidente da Fepesca-AM e da CNPA, Walzenir Falcão, apresentou um balanço sobre a II Mobilização Nacional dos Pescadores, que acontece nos dias 28 e 29 de março, em Brasília.

Walzenir explicou que está buscando apoio de deputados federais e senadores contra as mudanças nas regras de aposentadoria dos pescadores. Segundo a Reforma da Previdência que está em tramitação no Congresso Nacional, os pescadores terão que trabalhar até 10 anos a mais se quiserem receber a aposentadoria integral.

Outro tema discutido em Brasília foi o decreto do Governo Federal que acaba com o seguro defeso em todo País. “Estamos trabalhando junto à Frente Parlamentar da Pesca para convencer o presidente Michel Temer a cancelar o decreto que prejudica mais de 600 mil pescadores em todo Brasil”, afirmou Walzenir Falcão.

Roberto Brasil