Clima esquenta na CPI do BNDES

By -
"A CPI não é uma ação entre amigos, temos várias correntes políticas e ideológicas", frisou Marcos Rotta

“A CPI não é uma ação entre amigos, temos várias correntes políticas e ideológicas”, frisou Marcos Rotta

O clima esquentou na CPI do BNDES nesta quarta-feira (02), depois que deputados do PSDB reclamaram que a imprensa divulgou um suposto acordo entre situação e oposição para adiar a votação de requerimentos de convocação de grandes empresários, investigados pela CPI. Mesmo assim, a Comissão aprovou 45 requerimentos solicitando informações e envio de documentos, entre eles, o que requer à Procuradoria do Ministério Publico junto ao TCU, o compartilhamento de documentos acerca da representação feita pelo órgão relativa ao repasse de 500 bilhões de reais do Tesouro Nacional ao BNDES.

Segundo o deputado Betinho Gomes (PSDB/PE), a bancada do PSDB rechaçou qualquer tipo de informação que faça ilação de que o partido tenha participado de qualquer tipo de acordo para não votar convocações de empresários.

“A CPI precisa deixar claro isso, fizemos o entendimento ontem de que seria inserida na pauta de votação, a convocação de alguns empresários. Não podemos ficar com essa dúvida que foi lançada a partir de bastidores, de que haveria esse acordo, nós queremos sim convocar empresários e pessoas que possam prestar esclarecimentos a esta Comissão”, salientou Gomes.

O Presidente da CPI, Marcos Rotta (PMDB/AM), endureceu o discurso em relação às declarações dos parlamentares e reafirmou que não tem nenhum problema para convocar quem quer que seja, mas ressaltou que primeiro é necessário solicitar informações e avaliar documentos para depois fazer as convocações.

cpi-bndes-clima-esquenta-01“Em nenhum momento eu, ou quem quer que seja, recebeu qualquer tipo de orientação, sugestão ou veto para que nós não pudéssemos deliberar nessa Casa. Inteligente como é, creio que o Presidente Eduardo Cunha sabe que precisamos de autonomia para trabalhar. A CPI não é uma ação entre amigos, temos várias correntes políticas e ideológicas, penso que momento oportuno haverá de ser dado para as convocações, agora como vamos convocar alguém se nós ainda não esgotamos o processo de solicitação de informações”, declarou.

Para o deputado Reginaldo Lopes (PT/MG), o Presidente da CPI, Marcos Rotta agiu corretamente em seguir o roteiro de trabalho da Comissão. “Vossa Excelência foi correto e assertivo quando afirma esse roteiro, acho que ele nos dá uma noção bem mais objetiva sobre os financiamentos do BNDES, banco de fomento é diferente de banco de varejo, por isso é preciso ter uma compreensão sobre o banco”, defendeu.

Amanhã (quinta-feira) a CPI realizará mais uma oitiva, ás 9h, o convocado desta vez é o ex-presidente do BNDES, Demian Fiocca, que presidiu a instituição de 2006 a 2007.

Marcos Rotta informou ainda que a Comissão já tem um cronograma definido até o dia 29 de setembro, e que na reunião do dia 08/09 já serão votados requerimentos de convocação.

Roberto Brasil