Cinco Prefeituras buscam apoio para conter a erosão de suas orlas

By -

“Nós estamos resgatando os recursos para fazer a aplicação nesses municípios”, afirmou Pauderney

Prefeitos de cinco municípios do Amazonas procuraram o deputado federal Pauderney Avelino (Democratas) em busca de recursos para recuperar e realizar as obras de contenção da erosão de suas orlas, que sofreram estragos com as últimas cheias dos rios. Tefé, Manacapuru, Jutaí, Anori, Borba e Jutaí estão pleiteando recursos para a contenção da erosão.

“Nós estamos resgatando os recursos para fazer a aplicação nesses municípios, buscando evitar a erosão da frentes das cidades e conter o avanço dos rios”, afirma Pauderney.

Ao todo, o Amazonas possui sete municípios com projetos solicitando recursos para contenção de erosão fluvial e recuperação de orla, no Ministério da Integração, somando um total de R$ 57 milhões em investimentos. Completam a lista Tabatinga, Lábrea, Codajás e Urucurituba, sendo que este último já conseguiu a liberação de R$ 4,5 milhões para conclusão das obras.

Borba, Manacapuru e Jutaí já possuem projetos no Ministério da Integração pré-aprovados, mas que precisam de dotação orçamentária.

Para isso, o deputado federal Pauderney buscará uma reunião no Ministério do Planejamento para autorizar a suplementação destes projetos para conclusão.

“Já fizemos o processo licitatório e aguardamos a liberação da primeira parcela para começar a obra no nosso município”, afirmou o prefeito de Borba, Simão Peixoto (SD), explicando que o Rio Madeira, já começou a encher e pode atrapalhar o início das obras. “Se o recurso for liberado até o fim de novembro, tenho certeza que ainda poderíamos começar a obra ainda este ano”, afirma o prefeito.

Para o prefeito de Jutaí, Pedro Macário (PDT), que também já possui projeto apresentado no Ministério de Integração, a ansiedade da população é grande para evitar o avanço da terra caída. “O município está na espera também porque vive o desbarrancamento da orla e com a ajuda do deputado Pauderney aguardamos conseguir a liberação dos recursos”, afirma Pedro.

*Com informações da assessoria

Roberto Brasil