Cimam-AM realiza ações contra desmatamento, queimadas e incêndios florestais

By -

defesa-civil-am1O Centro Integrado de Multiagências para o Monitoramento, Controle e Combate aos Incêndios Florestais do Amazonas (CIMAM-AM) começa a funcionar amanhã (11), às 10h, no auditório do Corpo de Bombeiros, localizado na Avenida Codajás, s/n, Petrópolis. A atuação será reforçada pela Campanha de Prevenção e Controle do Desmatamento, Queimadas e Incêndios Florestais, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS).

De acordo com o coordenador da unidade gestora do Centro Estadual de Mudanças Climáticas e do Centro Estadual de Unidades de Conservação (UGMUC/ SDS), Luís Henrique Piva, é um serviço de inteligência, formado por técnicos das instituições parceiras. O centro foi criado por conta da situação emergencial do atual período de estiagem e queimadas. Os dados registrados de focos de calor indicam um aumento elevado, em relação ao mesmo período do ano passado. Isso é considerado preocupante, uma vez que a previsão é de seca de no mínimo 60 dias, favorecendo o risco de incêndios florestais.

“Junto com o Serviço de Proteção da Amazônia (SIPAM), é realizado o monitoramento da situação de estiagem no Estado, através do acompanhamento dos focos de calor e dados de meteorologia, que identificam possíveis queimadas. O sobrevoo em áreas críticas nas principais rodovias, em conjunto com os dados dos boletins, são ferramentas que subsidiam as ações de campo para a fiscalização. As Brigadas de Incêndio, formadas em 2013, ao longo da BR-319, serão reativadas nas ações da campanha de 2014”, afirmou.

Com apoio do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM), Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (IDAM), Defesa Civil do Amazonas e Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), a campanha acontece nos municípios das regiões Metropolitana de Manaus e Sul do Amazonas, durante o período de agosto a novembro de 2014, através da organização de palestras e eventos de sensibilização, assim como da divulgação de cartilha, cartaz e faixa nas Secretarias Municipais de Meio Ambiente. Essas áreas são consideradas prioritárias, porque concentram maior intensidade de focos de calor, de acordo com os Boletins de Monitoramento Climático e de Focos de Calor, expedidos pelo Centro Estadual de Mudanças Climáticas (CECLIMA/SDS) em parceria com o SIPAM.

A SDS realiza a campanha, com outras instituições, com o intuito de diminuir a ocorrência de queimadas não controladas e não autorizadas. Além disso, cooperar com os compromissos do Estado brasileiro no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) e do Tratado das Nações Unidas, a respeito da Convenção sobre a Diversidade Biológica (CBD).

Roberto Brasil