Cidadania e mobilidade: o aplicativo “Você Fiscal”

By -

voce_fiscal1Em tempos de processo eleitoral, vamos agora dar a dica de uma iniciativa muito promissora vinda de São Paulo, e que rapidamente está conseguindo apoios para sua concretização: o projeto “Você Fiscal”.

Desde a implantação da urna eletrônica no Brasil, a questão da segurança desses equipamentos sempre foi muito questionada. O Tribunal Superior Eleitoral, responsável pelas urnas, sempre afirmou categoricamente que o sigilo do voto está assegurado. Inclusive já permitiu algumas vezes que especialistas em computação tivessem acesso à urna e ao seu software, para que qualquer vulnerabilidade fosse descoberta.

Acontece que, em 2012, um grupo de professores de tecnologia da informação da Unicamp relatou falhas na programação das urnas, algumas delas até bem banais, o que por si já bastava para colocá-las em xeque. E isso sem falar que a versão usada no país não imprime um comprovante físico, tornando impossível a realização de uma recontagem de votos. Fato inadmissível em qualquer democracia que se preze.

Segundo eles, o TSE foi avisado dessas falhas, e não tomou as medidas de prevenção necessárias. Na verdade, evitou a realização de novos testes e foi aí que surgiu a ideia do “Você Fiscal”.

Em linhas gerais, o processo é simples. Após as 17 horas no dia da eleição, as urnas eletrônicas não podem receber mais votos e emitem um comprovante que contém o resultado total daquela seção eleitoral. Esse comprovante é fixado na porta da seção, para que fiscais de partidos e cidadãos comuns possam ver o resultado.

Pois o “Você Fiscal” é um aplicativo que permite a qualquer pessoa com um smartphone fotografar esse comprovante e enviar a imagem para uma central que então computa todos os votos e assim realiza uma espécie de apuração paralela à oficial do TSE.

O professor de computação Diego Aranha, um dos líderes do grupo, espera terminar o desenvolvimento do aplicativo até as eleições de outubro. Mas uma coisa é certa, mesmo que para este pleito de agora não tenhamos o “Você Fiscal” funcionando 100%, nossas eleições nunca mais serão as mesmas e provavelmente o TSE será pressionado a finalmente reavaliar as urnas atualmente em uso.

Mas nada disso vai funcionar se não tivermos uma grande mobilização de cidadãos mais conscientes e atuantes dispostos e percorrer algumas seções eleitorais e tirar as fotos. E, claro, dispostos a incentivar outros cidadãos a fazer o mesmo.

Vale a pena conhecer todo o projeto no http://www.catarse.me/VoceFiscal. O grupo de professores e especialistas já conseguiu o apoio financeiro necessário para a iniciativa. Falta agora a cidadania atuante mostrar que não está disposta a esperar pelos nossos políticos para fazer as mudanças necessárias no processo político-eleitoral. (Fonte: Jorge Maranhão – Congresso em Foco)

Roberto Brasil