Chilenos escolhem neste domingo sucessor de Bachelet

By -

Sebastián Piñera, ex-presidente de direita, e Alejandro Guillier, jornalista de centro-esquerda, enfrentam-se nas urnas neste domingo (17), no segundo turno das eleições presidenciais no Chile. O campeão da disputa de difícil previsão vai suceder Michelle Bachelet nos próximos anos, a contar de 11 de março de 2018.

Segundo informações da imprensa local, apesar de uma série de atrasos na abertura de mesas, a votação ocorre tranquilamente, sem relatos de tumultos. No total, 43 mil mesas de votação estão disponíveis, espalhadas por 1.963 colégios eleitorais, segundo informações do G1. A votação no país começou às 9h e deve se estender às 19h (horário de Brasília). O nome do ganhador deve ser anunciado ainda esta noite.

Piñera, que presidiu o Chile de 2010 a 2014, recebeu 36,6% dos votos (abaixo do esperado) no primeiro turno das eleições, enquanto o senador Guillier ficou em segundo lugar, com 22%. A diferença do jornalista para a terceira colocada, Beatriz Sánchez, foi mínima, já que o nome da esquerda radical chegou a 20% dos votos.

O último comício do ex-presidente e atual candidato ocorreu na qinta-feira (14), marcado por uma promessa de “unidade”, já que os chilenos esperam “mudanças profundas, mas bem feitas, baseadas no diálogo e não no confronto”. “Vou ser o presidente da unidade, da mudança, do progresso, do futuro e da esperança”, disse Piñera, em declaração reproduzida pelo site.

Alejandro Guillier contou com apoio do ex-presidente uruguaio Pepe Mujica na reta final da sua campanha, como no último comício realizado em Santiago. Gullier atuou durante 30 anos como repórter, editor chefe e apresentador dos principais telejornais do país Chile. “A história me colocou em um lugar que não procurei, mas aceito este desafio. Quero ser presidente do Chile”, afirmou Guillier para seus partidários, de acordo com o portal.

Roberto Brasil