Cetam oferece cursos para presas do regime semiaberto

By -
O projeto está oferecendo 23 cursos em diversas áreas

O projeto está oferecendo 23 cursos em diversas áreas

Entre as 12,6 mil pessoas inscritas nos cursos do projeto ‘Oportunidade & Renda’ estão 13 internas da Unidade Prisional Semiaberto Feminino (UPSF), administrado pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), que iniciaram as aulas na última segunda-feira (6). O projeto é uma iniciativa do Governo do Amazonas por meio do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) e deve garantir às alunas uma oportunidade de aperfeiçoar conhecimentos para se reinserir no mercado de trabalho.

Este ano, o projeto está oferecendo 23 cursos nas áreas de serviço, indústria, comércio e geração de renda. Segundo a diretora da unidade, Suely Borges, as internas apresentaram interesse voluntariamente para participar dos cursos. “Nós apenas incentivamos, elas mesmo sabem que é uma oportunidade de não parar no tempo e buscar melhorias para o futuro”, lembrou.

Uma das missões adotadas pela direção da unidade é, justamente, inserir as internas no mercado de trabalho, uma vez que elas estão em fase final do cumprimento da pena e prestes a retornar para a sociedade. “Nada parou enquanto elas estiveram presas, as pessoas continuaram se aperfeiçoando e é por isso que fazemos tudo para inseri-las no mercado. É uma forma de mostrarem que estão prontas”, ressaltou Suely.

Os cursos escolhidos pelas internas são de assistente administrativo, manicure e pedicure, assistente de farmácia, agente de inspeção da qualidade, auxiliar de contabilidade e instalação e manutenção de ar condicionado. Outras parcerias para inserir as reeducandas no mercado de trabalho são desenvolvidas pela direção com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

As aulas serão ministradas em escolas públicas da rede estadual nas em um prazo de aproximadamente dois meses de 18h às 21h. Todos os dias, após as aulas, as internas devem retornar para dormir na unidade prisional, conforme o regime em que se encontram. Para executar o projeto, o Cetam tem parceria com a Secretaria de Estado do Trabalho (Setrab), a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) e a Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Roberto Brasil