Centro de Convenções terá licitação para ser concedido à iniciativa privada

By -

centro-convençoes-vasco-vasques1O Centro de Convenções do Amazonas (CCA) Vasco Vasquez, inaugurado em maio deste ano, já tem dez eventos programados para o segundo semestre de 2014 e início de 2015. Em outubro, o Governo do Amazonas prevê realizar licitação para conceder a administração do espaço à iniciativa privada.

Segundo a diretora-presidente da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), Oreni Braga, o processo licitatório será em âmbito nacional e a empresa vencedora deverá repassar ao órgão 15% da arrecadação com os eventos para investimento no setor turístico no Amazonas.

“O CCA foi idealizado em cima de uma demanda do trade turístico como forma de atrair grandes eventos, dando maior visibilidade a Manaus e gerando emprego e renda à população”, afirmou Oreni, ressaltando que a transferência para iniciativa privada visa garantir uma gestão mais eficiente, com recursos humanos qualificados, para manutenção do espaço e geração de receita capaz de fomentar outras ações de promoção turística pelo Estado.

A diretora-presidente da Amazonastura explicou que o projeto do centro de convenções foi dividido em duas etapas: a primeira é o espaço que atualmente está pronto e serve para convenções e feiras. A segunda será a construção de um prédio de nove andares na parte de trás do terreno.

Eventos – A diretora-presidente lembrou que o primeiro evento recebido pelo CCA foi a Copa do Mundo. “Durante os jogos do Mundial, a FIFA utilizou o espaço para as equipes do voluntariado e segurança”, disse. O segundo foi um evento religioso realizado no dia 21 de agosto. O próximo será da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), na próxima semana. Os outros eventos são de vários segmentos, como saúde, segurança, justiça, mercado imobiliário e da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Amazonas (Abrasel-AM).

Estrutura – A primeira etapa do CCA, que custou R$ 49 milhões, pode receber eventos de grande porte de até 10 mil pessoas em pé e 5 mil sentadas. O espaço oferece cinco salas moduladas e individuais para 500 lugares. Essas salas todas abertas por divisórias móveis abriga até 2,5 mil pessoas nesses ambientes. Há ainda seis salas de 150 lugares para eventos pequenos, abrigando 900 pessoas sentadas.

Somado a esses espaços, o CCA ainda oferece um foyer para acomodar mais 1 mil pessoas,  um mezanino para mais 500 lugares, ampla cozinha, três copa-cozinhas de apoio, estacionamento para 120 veículos que pode ser usado como espaço para feiras e exposições, salas administrativas, elevadores, ar-condicionado central, sonorização, acústica, mobiliário moderno e catracas de controle para acesso do público.

A segunda etapa consiste em um prédio de nove andares, sendo sete destinados a exposições e dois para eventos de pequeno porte. No último andar, o espaço terá vista panorâmica. A nova etapa também deve contar com heliponto. “Quando estiver completamente pronto, o CCA terá capacidade para 15 mil pessoas e será o maior centro de exposições da Amazônia brasileira”, ressaltou.

Os recursos para a segunda etapa da obra, no valor de R$ 40 milhões, já estão assegurados pelo Ministério do Turismo, de acordo com a diretora-presidente da Amazonastur. A licitação está prevista para novembro deste ano e o empreendimento tem previsão de ficar pronto em setembro de 2016.

Roberto Brasil