Cemitérios de Manaus recebem milhares de visitantes

By -

Uma data para homenagear os entes queridos que já se foram. O Dia de Finados reuniu mais de 600 mil pessoas nos cemitérios de Manaus nesta quinta-feira (2). Para atender a toda essa movimentação popular, a prefeitura mobilizou 16 órgãos e mais de 500 servidores. Com isso, o dia de visitação transcorreu normalmente, sem o registro de ocorrências graves. 

Os seis cemitérios da área urbana da cidade receberam muitos visitantes, por conta das missas realizadas de hora em hora. A programação foi encerrada com a tradicional missa campal, celebrada pelo Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Sérgio Castriani, no São João Batista, zona Centro-Sul da capital, por onde passaram cerca de 100 mil pessoas. 

“É uma celebração de fé, de amor e de esperança. Momento de recordação e reflexão. Que todos possam entender o verdadeiro sentido da vida e, assim, se construa um mundo melhor”, disse o Arcebispo. 

O prefeito de Manaus, Artur Virgílio Neto, e a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, que também preside o Fundo Manaus Solidária (SMS), se uniram a centenas de fies durante a Eucaristia. Eles também visitaram os túmulos de seus familiares e amigos. 

“Essa missa nasceu no meu primeiro governo como prefeito, pela inspiração do meu grande amigo professor João Ribeiro, e que me deixa muito em paz e muito me alegra, sobretudo pela presença do Dom Sérgio”, lembrou o prefeito. 

Os locais de visitação contaram com esquema especial de segurança, contenção acidentes, limpeza, trânsito, transporte e assistência social. Novamente, o cemitério mais frequentado foi o de Nossa Senhora Aparecida, no Tarumã, zona Oeste, por onde passaram mais de 350 mil pessoas. 

“A população veio em peso para mais um dia de homenagens póstumas e encontraram os cemitérios limpos, organizados e com funcionários capacitados para solucionar problemas a qualquer hora”, comentou o subsecretário de Gestão da Semulsp, Eisenhower Campos. 

A movimentação intensa nos cemitérios de Manaus foi registrada desde o último final de semana, quando muitas pessoas foram aos locais preparar as sepulturas dos familiares para o Dia de Finados. “Estimamos que mais de quase 200 mil pessoas visitaram os cemitérios nas vésperas de Finados. A participação popular foi ampla desde a abertura dos portões dos cemitérios”, avaliou a diretora do Departamento de Cemitérios, Danyelle Soares. 

Missas 

A programação religiosa nos cemitérios ficou por conta de diversas paróquias locais, que realizaram missas a cada hora. Além do São João Batista e Nossa Senhora Aparecida, também receberam celebrações os cemitérios Santa Helena, na zona Oeste e São Francisco, zona Sul, 

“É o dia dos fiéis defuntos, porque a palavra finados vem de fim, mas a morte não é o fim, a morte é apenas o começo da autentica vida. Então celebramos a vida daqueles que foram fiéis durante a sua vida e se deixaram conduzir por Deus”, pregou o padre Gaspar, da paróquia Cristo Redentor, durante celebração no Nossa Senhora Aparecida. 

“Para nós o dia representa saudade e esperança de um dia nos encontrarmos na eternidade”, comentou a pensionista Francisca Elma da Silva, que assistiu à missa no local. “É um momento de lembrar das pessoas queridas. E a fé, é que nos todos iremos estar juntos”, reforçou Gilliard da Silva, que é motorista e também foi ao cemitério do Tarumã. 

Limpeza 

Após a megaoperação de limpeza que antecedeu o Dia dos Finados, a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) manteve as equipes atuando durante o feriado e, logo após o encerramento, os trabalhos foram retomados. “São 150 homens se revezando antes, durante e após o Dia de Finados. Tanto dentro dos cemitérios quanto no entorno”, garantiu o subsecretário Operacional da Semulsp, José Rebouças.

Roberto Brasil