CDC aprova projeto que impede cobrança de consumação mínima

By -
bar

Projeto de lei proíbe que bares, casas noturnas e outros estabelecimentos façam uso da prática, que se enquadra como venda casada.

A Comissão de Defesa do Consumidor (CDC) aprovou nesta quarta-feira (6) projeto de lei 5022/2016, do deputado federal Marcos Rotta (PMDB-AM), que proíbe a cobrança de consumação mínima em casas noturnas, bares, boates, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais.


 
O PL 5022/2016 segue para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara. O projeto obriga o comerciante a deixar exposto, em local visível, o fato de não cobrar consumação mínima, sob pena de multa.

O estabelecimento também não poderá transferir ao consumidor a responsabilidade do controle do consumo, como ocorre com a entrega de comandas. “A maioria dos estabelecimentos cobra multa por extravio de comanda, obrigando o consumidor a controlar o que está consumindo. Quem deve assumir o risco da atividade é o comerciante, não o consumidor”, esclarece o parlamentar.

O projeto não proíbe, no entanto, a cobrança de ingresso e de couvert artístico, mas informa que o couvert só poderá ser cobrado em caso de entretenimento apresentado ao vivo e se a cobrança for divulgada previamente e de forma clara e ostensiva. 

Áida Fernandes