CBF desiste de recorrer de suspensão, e Neymar deixa delegação nesta 2ª

By -
Neymar deixa a seleção e antecipa as férias

Neymar deixa a seleção e antecipa as férias

Neymar está definitivamente fora da Copa América. A CBF decidiu, em conjunto com o atleta, não recorrer da decisão do Tribunal de Disciplina da entidade que suspendeu o atacante por quatro partidas.

Com isso, ele cumprirá a pena e não poderá mais disputar a competição continental –o Brasil terá no máximo mais três jogos, caso chegue à final– ele cumpriu um contra a Venezuela, neste domingo (21).

Com isso, ficou acertado que Neymar deixa a delegação nesta segunda-feira (22).

A CBF tinha a informação de que Guillermo Saltos, presidente da Câmara de Apelação da Conmebol, não diminuiria a pena – a entidade sonhava que caísse para três partidas, para o camisa 10 jogar uma eventual final. Saltos é o único representante da Câmara em Santiago e decidiria sozinho.

O técnico Dunga disse que a decisão de permanecer ou ficar no elenco, para dar apoio moral, caberia a Neymar, mas sempre a tendência foi de que ele deixaria o grupo para antecipar as férias.

Neymar está no Chile acompanhado de duas pessoas que são funcionários de sua empresa. Seu pai, também Neymar, que sempre o acompanha ficou no Brasil porque operou o joelho e está imobilizado. Neymar pai também está no país para manter contato com seus advogados, já que responderá na Justiça Espanhola processo por causa da venda do filho do Santos ao Barcelona – suspeita-se de fraude nos valores da negociação.

Neymar foi suspenso devido à confusão no jogo contra a Colômbia, na quarta (17), na derrota por 1 a 0. Após o jogo, ele se envolveu em empurra-empurra com Murillo e Bacca, e acabou expulso. Quando o árbitro chileno Enrique Osses voltava ao vestiário, Neymar o esperou e o xingou, o que fez com que o Tribunal de Disciplina da Conmebol optasse por uma pena dura, de quatro jogos.

Daniel Alves, seu parceiro no Barcelona, e Thiago Silva, um dos melhores amigos de Neymar no elenco, defenderam neste domingo (21), após a vitória de 2 a 1 sobre a Venezuela, que Neymar deveria deixar a delegação caso a pena fosse mantida.

“Seria muito egoísta da nossa parte deixar o Neymar aqui sem poder jogar. Todos somos seres humanos, temos sentimentos. Ficar aqui só prejudicaria ele ao invés de ajudar. Ele não vai poder entrar em campo, vai ficar na ânsia de querer ajudar. É melhor que ele entre de férias, relaxe a cabeça. Para mais para frente voltar a ser o nosso diferencial”, disse o lateral Daniel Alves.

O Brasil volta a campo no sábado (27), contra o Paraguai, pelas quartas de final da Copa América, em Concepción (a 500 km da capital chilena). Nesta segunda (22) os jogadores ganharam folga. FOLHAPRESS

Roberto Brasil