Casamento coletivo oficializa união de 38 casais no sistema prisional

By -

casamento-coletivo-detentos-1O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), realizou o segundo casamento coletivo do ano no sistema prisional, na tarde desta sexta-feira (2). A celebração, que oficializou a união de 38 casais, marca o início da gestão do novo secretário de estado, Pedro Florêncio. 

Além da cerimônia civil e religiosa, os noivos e familiares confraternizaram em um coquetel promovido em parceria com a Umanizzare Gestão Prisional. Para o secretário de estado a ação é uma boa forma de iniciar a administração do sistema em prol da reintegração dos presos. “A ação humaniza os internos das unidades prisionais, dando a eles uma atenção especial. É uma alegria chegar no sistema penitenciário e encontrar um evento desse porte, e saber que no estado temos pessoas que se importam com a parte social”, ressaltou o secretário. 

casamento-coletivo-detentos-2Florêncio lembrou ainda do papel fundamental da família e da capacitação nesse processo de recuperação.  “A intenção é investir para que o interno pague a sua dívida com a sociedade dentro da prisão e se reintegre, através de cursos profissionalizantes, estudos e ações sociais dentro das unidades prisionais”, lembrou. 

O juiz da 4ª Vara de Família do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam), Luiz Cláudio Chaves, foi o responsável por oficializar o matrimônio. Ele, que é voluntário no projeto, também ressaltou a importância do casamento na recuperação dos detentos. “O casamento é uma forma de garantir alguns direitos que eles têm”. 

casamento-coletivo-detentos-4A ação é uma iniciativa do Departamento de Reintegração Social da Seap em parceria coma a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejusc) e a Sociedade Bíblica Brasileira (SBB).  

Dia das noivas 

As 38 noivas, que vivem em liberdade, ganharam um dia de beleza. Com o apoio dos alunos do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) e o Serviço Nacional de Aprendizagem (Senac), as noivas tiveram acesso a maquiagem e cabeleireiro. Os vestidos e os ternos foram escolhidos pelos noivos e alugados pela Seap. 

casamento-coletivo-detentos-3A auxiliar de serviços gerais Leila Ramos da Silva, 34, foi uma das noivas que optou pelo dia de beleza. Com penteado e maquiagem, Leila se disse feliz em ter a oportunidade. “Casar com tudo isso é difícil e com ele preso é ainda mais. Apesar da situação, estamos conseguindo ter um momento feliz e sou muito grata”, lembrou. 

Para Vanesse Corrêa, de 27 anos, oficializar a união do casal foi mais um importante passo na relação. Mesmo com o parceiro preso, Vanesse não perde a esperança na felicidade. “Eu sempre digo que o tempo que ele tem passado aqui está lhe ensinando muito, inclusive na valorização da família. Nós tivemos muitos empecilhos, enfrentamos muitas dificuldades, mas esse momento que vivemos hoje prova que eu jamais vou abandoná-lo”, declarou. 

Roberto Brasil