Carta de um leitor: Setrab lava as mãos sobre falta de pagemento de funcionários

By -

 

lavando-as-maos

É impressionante e humilhante como as empresas não tem mais compromissos com seus funcionários. São muitas espalhadas no mercado de trabalho, que oferecem “mundos e fundos” na hora da contratação. As pessoas se emprenham e se dedicam a prestar um ótimo trabalho em nome daquela empresa, no entanto, ao saírem e muitas mesmo ainda trabalhando, são desvalorizadas e tem seus direitos negados.

Fui funcionária há cinco anos, prestando serviço a Secretaria de Estado de Trabalho (Setrab), fui convidada, assim como muitos outros funcionários, pela própria Setrab, como prestadora de serviço, com carteira assinada pela empresa Limpabras, que venceu a licitação da secretaria para prestar serviço de “digitação”. Ao encerrar o contrato a empresa ficou devendo vales transportes aos funcionários, muitos deles estão até hoje brigando na justiça do trabalho para tentarem receber seus direitos, os quais não foram cumpridos pela empregadora. E a Setrab, como “Litisconsórcio” também não garantiu o direito dos trabalhadores.

Agora outra remessa de funcionários se encontra na mesma situação, daqueles que saíram e brigam na justiça. Após o término do contrato com a Limpabras, a Setrab abriu nova licitação e a Limpabras trocou de nome, para L.C Conservação e novamente venceu a licitação. Desde junho de 2012 recebemos nossos salários com atrasos e a partir de setembro, só recebíamos se ameaçássemos parar os trabalhos. Em dezembro sai da empresa e outras pessoas agora em janeiro. No dia 9 deste mês, recebemos o salário referente a novembro de 2012 e sabe lá quando receberemos o salário de dezembro, a rescisão e nossos direitos trabalhistas, como FGTS e Seguro Desemprego, em que somos “amparados por lei”.

O que indigna a todos é a falta de compromisso, além da L.C, mas também da Setrab, que sabia que a empresa faria isso novamente com os funcionários e nada fez para garantir nossos direitos.

Agora estamos entregues nas mãos do destino, termos que ingressar com processo trabalhista para daqui sei lá quanto anos, recebermos aquilo que temos direito, que trabalhamos cumprindo horários, todos os dias, com dedicação e zelo, mas fomos esquecidos pelas duas contratantes. Por isso, peço que a Setrab faça alguma coisa para que possamos ter nossos direitos garantidos.

Redação