Carpinteiro é preso em Coari após denúncia que estuprava a enteada adolescente

By -
O padrasto estuprador ameaçou a vítima de morte caso contasse para alguém

O padrasto estuprador ameaçou a vítima de morte caso contasse para alguém

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, município distante 363 quilômetros em linha reta da capital, sob o comando do delegado titular da unidade policial, Mauro Duarte, prendeu no local, nesta segunda-feira, dia 4, por volta das 6h30, o carpinteiro David de Souza de Lira, 36, denunciado por estupro de vulnerável. A vítima é enteada dele, uma adolescente de 15 anos.

De acordo com a autoridade policial, o fato ocorreu em um sítio, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido no dia 30 de junho deste ano, pelo juiz da Comarca de Coari, Fábio Lopes Alfaia. Mauro Duarte explicou que foi procurado pela vítima naquele mesmo dia. Na ocasião, ela relatou que vinha sendo estuprada pelo padrasto desde 2013, quando ela tinha 12 anos.

“A adolescente teria contato à mãe sobre os abusos, mas a mulher não teria acreditado. Então a garota saiu de casa e foi morar com uma vizinha, que a encorajou a denunciar o padrasto. O caso chegou até o Conselho Tutelar e posteriormente foi formalizado aqui na delegacia. A vítima afirmou que ele a acariciava e beijava quando ela estava deitada, mas que não chegou a penetrá-la. Os abusos eram frequentes e David a ameaçava de morte caso ela o delatasse”, declarou o delegado.

Roberto Brasil