Candidatos comprometidos com a Campanha Eleitoral

By -
Os candidatos José Ricardo, Luís Castro e João Vitor Tayah, Liliane Araújo, Rebecca Garcia e Abdala Fraxe assinaram ontem (23) a Carta-Compromisso por meio da qual se comprometem em promover uma campanha eleitoral sem utilização do caixa dois, de respeito à legislação eleitoral e pela criação de um cenário político-eleitoral mais justo e transparente. O evento é uma iniciativa do Comitê Combate à Corrupção e ao Caixa Dois, vinculado ao Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) de atuação nacional, realizado  na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estados do Amazonas – SJP/AM.

De forma geral, os candidatos consideraram a iniciativa do comitê no Amazonas como fundamental, na medida que o compromisso com as mudanças nas campanhas e, inclusive, na gestão pública, é de interesse de toda a sociedade.

Durante as intervenções de membros do comitê e candidatos, ocorridas no auditório jornalista Arlindo Porto, ganharam reconhecimento os avanços registrados com a vigência do fim das doações empresariais para campanhas (Lei 9.504/1997) e a lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135) nas últimas eleições do país.

Novos compromissos
O Comitê aguarda que, até a próxima segunda-feira, 26, a partir das 11h, na sede do SJP/AM, os demais candidatos à eleição suplementar no Amazonas possam ratificar seus respectivos  apoios à Carta-Compromisso. “Alguns assessores fizeram contato nesta tarde de sexta, 23, assegurando que os candidatos irão assinar o documento”, lembrou o jornalista Wilson Reis, membro do Comitê de Combate à Corrupção e ao Caixa Dois no Amazonas.
O Comitê

No Amazonas, o Comitê de Combate à Corrupção e ao Caixa Dois, entidade da sociedade civil, é coordenado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, pela Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, pelo Conselho Federal de Contabilidade – CRC/AM, Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ, pelo Sindicato dos Fazendários do Amazonas, pelo Conselho Federal de Economia – COFECON, pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral – MCCE e outras entidades da sociedade civil.

Roberto Brasil