Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 3 de junho, no Amazonas

By -

vacinacao-contra-a-gripe-comeca-nesta-terca-feira

A Secretaria de Estado da Saúde (Susam) prorrogou, no Amazonas, até o próximo dia 3 de junho, a campanha de vacinação contra a Influenza. Nesta sexta-feira, o Ministério anunciou a prorrogação da campanha em todo o País, até o dia 5 de junho. “Como, no Amazonas, iniciamos a campanha uma semana antes do que o restante do Brasil, optamos por fixar o prazo final até o dia 3, véspera do feriado de Corpus Christi”, explicou o secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim.

No início da tarde desta sexta-feira – que seria o último dia da campanha – o Amazonas ocupava o quinto lugar no ranking de melhor cobertura vacinal, entre todos os estados brasileiros. No total, 530.783 pessoas já receberam a imunização, desde o início da campanha, o que corresponde a 61.87% da população-alvo estimada. No país, está cobertura estava, até a manhã desta sexta-feira, na faixa de 49,04%, com aproximadamente 23 milhões de pessoas imunizadas.

Wilson Alecrim reforçou a recomendação para que as pessoas inseridas nos grupos prioritários que são alvo da campanha não deixem de procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBS) para se vacinar. Além das UBS a vacina também está disponível nos Centros de Atenção Integral à Criança (CAICs) e Centro de Atenção Integral à Melhor Idade (CAIMIs), para atendimento das crianças e dos idosos. “Também reforçamos a recomendação junto às secretarias municipais de saúde, sobretudo as do interior do Estado, para que se empenhem no sentido de ampliar a cobertura vacinal, a fim de atingirem a meta fixada pelo Ministério da Saúde que é imunizar pelo menos 80% da população-alvo”, frisou Alecrim.

Entre os municípios amazonenses, sete já alcançaram a meta de 80%: Manaus, Anori, Canutama, Itacoatiara, Coari, Presidente Figueiredo e Urucurituba.

Os grupos definidos pelo Ministério da Saúde para receber a vacina são: as crianças a partir de 6 meses a menores de 5 anos; adultos a partir de 60 anos; gestantes; mulheres que tiveram filho recentemente (puérperas que estejam no período de  até 45 dias de pós-parto); indígenas, trabalhadores da saúde, doentes crônicos e pessoas privadas de liberdade.

Mario Dantas