Campanha de Vacinação Antirrábica começa segunda-feira na zona urbana

By -

09-09-16-vacina-antirrabica-fotos-marcio-james-1

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), começa a vacinar cães e gatos contra a raiva a partir desta segunda-feira, 12, até o dia 26 de outubro. A meta da 37ª Campanha Anual de Vacinação Antirrábica urbana é imunizar 218.693 animais. Deste total, 164.617 cães (80% da população canina estimada) e 54.076 gatos (100% da população felina estimada).

A abertura da Campanha será às 9h, no Instituto Federal do Amazonas (antiga Escola Agrotécnica do Amazonas), na Alameda Cosme Ferreira, s/nº, bairro Zumbi dos Palmares, onde será também comemorado o Dia do Veterinário  (9 de setembro).

09-09-16-vacina-antirrabica-fotos-marcio-james-2

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, informou que 220 colaboradores estarão envolvidos na realização da Campanha, sendo 200 vacinadores contratados e 20 servidores do Centro atuando na coordenação e nos apoios técnico e administrativo. As equipes de vacinação irão atuar simultaneamente nas zonas Norte, Sul, Leste e Oeste. Na zona rural, a vacinação já foi concluída, com 9.868 cães vacinados e 2.841 gatos, totalizando 13.069 animais protegidos contra a raiva.

09-09-16-vacina-antirrabica-fotos-marcio-james-3

A estratégia de visita casa a casa para aplicação da dose será mantida para garantir a cobertura vacinal. “Duplas uniformizadas e identificadas com crachá do CCZ, formadas por um vacinador e um registrador, farão a imunização. Para ser vacinado, o animal deve ter mais de três meses de vida e estar em boas condições de saúde. Não precisa ter cartão de vacinação, pois será emitido um certificado de vacinação no momento da aplicação da dose”, explicou Homero.

A vacina é gratuita e caso o domicílio visitado esteja fechado, o responsável pode procurar pelo Distrito de Saúde daquela zona para imunizar o animal ou ligar para o CCZ no 3625-2655 para obter mais informações.

Sobre a raiva

Doença grave causada por vírus do gênero Lyssavirus que ataca o sistema nervoso (cérebro, medula espinhal e nervos) dos mamíferos. O vírus é temporariamente eliminado principalmente pela saliva do animal doente e, geralmente, é transmitido quando o animal infectado morde, arranha profundamente ou lambe a pele lesionada de outro animal ou pessoa.

Os sintomas podem demorar a aparecer, mas quando o vírus atinge o sistema nervoso, o animal pode apresentar, de forma rápida e progressiva, mudança de comportamento como inquietação, andar sem rumo, agressividade e isolamento; cães e gatos apresentam “tiques” como se estivessem mordendo o ar; salivação abundante; dificuldades para engolir; fotofobia (aversão à luz); mudanças nos hábitos alimentares e paralisia das patas traseiras.

Mario Dantas