Campanha conscientiza alunos sobre o uso adequado do transporte público

By -

cmei-viver-melhor1A Prefeitura de Manaus, por meio da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) e da Secretaria Municipal de Educação (Semed), nesta terça-feira (23), no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Professor Caio Carlos Frota De Medeiros, localizado no Conjunto Viver Melhor, bairro Santa Etelvina, zona Norte, uma campanha educativa voltada para os direitos e deveres dos usuários na utilização dos serviços de transporte. 

A campanha, que faz parte do Programa Transporte Cidadão, coordenado pela SMTU, tem como objetivo transformar os alunos em multiplicadores da educação para o transporte na sua família e comunidade. As ações desenvolvidas nas escolas foram elaboradas em parceria com a Semed.

Cerca de 150 alunos, com idade entre 4 e 5 anos, receberam de forma lúdica orientações quanto ao respeito à utilização dos assentos reservados aos usuários especiais, formas de como preservar os ônibus, promoção da cordialidade e respeito entre as pessoas.

cmei-viver-melhor4Para atrair a atenção das crianças, as informações são transmitidas por meio de apresentações musicais e teatrais feitas por servidores da SMTU. A abertura da campanha contou com uma animada apresentação dos Garis da Alegria, grupo teatral da Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp).

A campanha, como informou a gestora da unidade de ensino, Geise Roque, serve para conscientizar os alunos sobre respeitar e valorizar as outras pessoas desde cedo. “Conscientizar desde pequeno sobre a importância de valorizar o idoso, o deficiente, a grávida, principalmente dentro do transporte coletivo. Serve, também, sobre os assentos preferenciais, ter respeito com cobrador, motorista, com as pessoas em geral. A campanha ainda conta com parcerias que são importantes para o cidadão e principalmente para as crianças”, relatou.

Na apresentação teatral cada personagem representava um tipo de usuário: grávida, idoso e deficiente físico. O enfoque era o respeito ao direito desses usuários aos assentos reservados. Dicas de segurança, como não colocar o braço para fora enquanto o ônibus estiver em movimento, também foram abordadas. Além de orientações sobre não pinchar ou jogar lixo no interior dos coletivos.

cmei-viver-melhor2“Eu aprendi que não pode sujar o ônibus, não pode colocar chiclete debaixo da cadeira, a cabeça para fora da janela e aprendi também que deve-se levantar quando entrar uma pessoa mais velha ou uma mulher grávida no ônibus”, disse o aluno Gustavo Pereira, 5, do 1º período.

Pai do aluno Joelson José, 5, do 1º período, o aposentado Kelson José Barreto informou que aprova a iniciativa, que valoriza o aprendizado do aluno. “É um incentivo a mais para os alunos, ter que cuidar do meio de transporte deles, não sujar, não quebrar, além de ensinar o respeito aos que têm direito às cadeiras preferenciais”, informou.

presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Amazonas (Adefa), Isaque Benayon, classificou a iniciativa como positiva. “É por meio desses momentos aqui com essa criançada que vamos criar uma consciência coletiva para que possamos promover uma harmonia na convivência entre as pessoas, principalmente com os idosos e pessoas com deficiência”, destacou.

cmei-viver-melhor3O evento também teve a participação do presidente do Conselho Estadual do Idoso, Jorge Wagner, que aprovou a realização da campanha. Ao falar com as crianças Wagner fez um lembrete aos jovens ouvintes. “Todos nós vamos envelhecer um dia. Por isso, vamos tratar nossos idosos da mesma maneira que vamos querer ser tratados no futuro”, aconselhou.

O superintendente da SMTU, Pedro Carvalho, afirma que o trabalho educativo será contínuo. “Começamos hoje aqui no Cmei, mas vamos trabalhar também com alunos do ensino fundamental. Estamos trabalhando com crianças porque observamos que muitos dos que ocupam os assentos reservados são jovens. Já iniciamos uma capacitação no mês passado com os motoristas e cobradores e agora estamos nas escolas. O respeito tem que ser mútuo”, afirmou.

Roberto Brasil