Câmeras registram assassinato de maquiador no Vieiralves

By -

João Felipe foi atingido com quatro disparos e não teve chance de defesa

O maquiador João Felipe Oliveira Martins, de 23 anos, estava trabalhando normalmente em um salão de beleza, localizado na rua Tanauacá, Vieiralves, Zona Centro-Sul de Manaus, quando foi baleado com 4 tiros e morreu na tarde desta quarta-feira  (30). O crime ocorreu por volta das 15h30.

A câmera de segurança do estabelecimento comercial flagrou o momento em que o profissional é executado. O assassino, que veste uma blusa de mangas compridas, calça e um tênis, entra correndo no salão e vai na direção de Felipe já atirando. A vítima caiu no chão e ainda é atingida com mais alguns tiros. O homem sai correndo do local e é acompanhado por uma cliente, que havia feito maquiagem com a vítima minutos antes do crime.

De acordo com o tenente Thiago Dantas da 22ª Companhia Interativa Comunitária  (Cicom), o casal ainda não identificado entrou no salão e fingiu ser cliente. Depois, o homem sai do local e retorna armado.

A mulher que, segundo testemunhas não era cliente agendada, chegou pedindo para fazer a maquiagem e, após o trabalho ser concluído, o homem que a acompanhava sacou a arma e disparou contra o maquiador. O casal teria fugido em uma motocicleta, de características não informadas. A polícia solicitou as imagens da câmera de segurança para investigar a identificação da dupla.

A perícia informou que ao todo foram 4 tiros que pegaram no tórax,  na cabeça, na mão e na perna de Felipe. Os clientes e demais funcionários não foram atingidos pelos tiros. Segundo o delegado da Polícia Civil, Fábio Silva, a investigação será realizada com duas hipóteses. A primeira de crime passional e a segunda por conta de supostas dívidas.

Fábio informou ainda que a polícia vai assistir ao vídeo e já está com a posse do celular da vítima. Nele pode haver informações sobre possíveis namorados e casos amorosos que o maquiador possa ter tido com homens comprometidos. O delegado acredita que em poucos dias o crime será solucionado.

Funcionários do salão não quiseram gravar entrevista e estavam bastante abalados. O corpo foi removido e ainda não há informações sobre o velório e sepultamento da vítima.

Em Tempo

Roberto Brasil