Cadastradas 175 famílias afetadas pela cheia do rio Negro

By -
As famílias são inseridas no auxílio aluguel no período que durar a cheia

As famílias são inseridas no auxílio aluguel no período que durar a cheia

Na última sexta-feira (22), a Prefeitura de Manaus cadastrou 175 famílias moradoras do São Jorge, zona Oeste, afetadas pela cheia do rio Negro. O cadastramento, que é parte da 3ª etapa do programa SOS Enchente, vai ser feito em 15 bairros da cidade para a entrega de benefícios sociais, de acordo com as situações encontradas.

Atuam no cadastro das famílias os servidores da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), com o apoio da Secretaria de Saúde (Semsa) e Defesa Civil de Manaus.

cadastro-familias-cheia-manaus 02No São Jorge, foram visitadas as ruas da Cachoeira, Humberto de Campos, Vicente Torres Reis, avenida São Jorge e os becos Itapuranga, Santa Terezinha, Bragança e  Santa Cruz.

Somente neste bairro serão 530 famílias assistidas, que vão receber o auxílio aluguel (nos casos em que a remoção precisa ser feita) ou  colchões, lençóis, redes, cestas básicas e garrafas de água.

cadastro-familias-cheia-manaus 03Nas primeiras fases do programa, a Defesa Civil de Manaus fez o monitoramento da subida dos rios e a construção de pontes de madeira. Nesta etapa, as casas que já haviam sido visitadas voltam a ser avaliadas, com base na medição atual do nível dos rios. Em casos onde a residência já está ou ficará alagada, as famílias são removidas e entrarão na programação de recebimento do Auxílio Aluguel.

“Nós já construímos 100% das pontes que estavam previstas. Agora, estamos avaliando as residências e analisando a altura do assoalho em comparação com o nível do rio e o valor da cota máxima calculada pelo Serviço Geológico do Brasil, que é de 29,68m. Caso a família esteja em risco, ela é inserida no cadastramento da Semmasdh”, afirmou o chefe de divisão da Defesa Civil de Manaus, Altacir Gomes.

cadastro-familias-cheia-manaus 04“Posteriormente ao cadastro, as famílias são inseridas no auxílio aluguel no período que durar a cheia e passam a receber os benefícios eventuais. O processo de cadastramento deverá ser concluído até o dia 11 de junho, nos 15 bairros atingidos pela enchente”, declarou Larissa Aleixo, diretora do departamento de Proteção Social Especial da Semmasdh.

“Toda ajuda é bem-vinda. Eu estou desempregado e é um sofrimento muito grande vermos a água subindo sem poder fazer muita coisa. Esse auxílio vem em boa hora”, afirmou o morador José Ferreira, 58,  morando há 30 anos na área alagada.

Roberto Brasil