Cabo Maciel quer Projeto de Lei para garantir disposição de militares eleitos para associações

By -
Dep. Cabo Maciel

Dep. Cabo Maciel

Em pronunciamento da tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), no Pequeno Expediente desta quinta-feira (20), o deputado Cabo Maciel (PR) solicitou ao governador do Amazonas, José Melo (PROS), por intermédio da Casa Civil o envio de um Projeto de Lei que garanta a disposição de diretores eleitos às associações que representam a Polícia e Bombeiros militares.

Cabo Maciel informou que por determinação do comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), todos os militares que foram eleitos para essas associações devem se apresentar em suas unidades para trabalhar, sob pena de, não o fazendo, no prazo de 10 dias, incorrerem em crime de deserção, podendo assim serem excluídos da corporação em desobediência ao chamado do comandante.

Segundo Maciel, a criação das entidades de classes (as associações) possui respaldo em Lei, portanto, aqueles que são eleitos para as associações, pelo voto democrático e direto, para defender sua categoria precisam estar, também, amparados em lei para ficar à disposição para prestar esse serviço, não na rua, mas dentro da instituição para a melhoria dos trabalhos ali prestado em prol dos militares a quem vai representar.

O deputado Cabo Maciel informou ainda que já foi dada a ideia para o governador, através da Casa Civil, de encaminhar uma Mensagem Governamental à Assembleia Legislativa deixando os membros da diretoria da entidade para a qual foram eleitos, à disposição para prestar esse serviço. “Conto com o apoio do governador José Melo e do secretário Casa Civil, Raul Zaidan e demais deputados, para que esse projeto seja aprovado”, observou Maciel.

Em outro ponto, o deputado Cabo Maciel pediu apoio para que os 500 policiais militares concursados e que estão na iminência de serem excluídos da Corporação permaneçam trabalhando nas fileiras da PM, pois o Estado precisa de mais efetivo, não podendo abrir mão daqueles que já estão trabalhando.

Roberto Brasil