Brasil volta às ruas contra governo e corrupção neste domingo

By -
O movimento “Vem Pra Rua” marcou atos em 378 cidades, 19 fora do país

O movimento “Vem Pra Rua” marcou atos em 378 cidades, 19 fora do país

Pela segunda vez em menos de um mês, ocorrerão protestos contra o governo Dilma Rousseff (PT) em todo o Brasil e no exterior. O movimento “Vem Pra Rua” marcou atos em 378 cidades, sendo 19 delas fora do país. Apenas em São Paulo, por exemplo, existem atos marcados em 101 cidades. Os protestos começarão a partir das 9hs.

No exterior, existem protestos de brasileiros que moram nos Estados Unidos, Argentina, Noruega, Aústria, Austrália, Irlanda, Portugal, Inglaterra, Chile, Canadá e Suíça. Os organizadores das manifestações contra o governo acreditam que podem superar os protestos de 15 de março, que reuniram cerca de 2 milhões de pessoas em todo o país.

No Brasil, as manifestações ocorrerão em 360 cidades. Somente em São Paulo, foram marcados atos em 101 municípios. No Rio de Janeiro, existem protestos marcados em 13 cidades e em Minas Gerais, em outras 51. Na região nordeste, a Bahia foi o estado com o maior número de atos marcados: 19 ao todo. Até mesmo no Maranhão, onde a presidente teve a maior votação proporcional no ano passado, existem protestos marcados em cinco municípios.

Os manifestantes pretendem pedir além do impeachment da presidente Dilma, a intensificação do combate à corrupção e também apoiarão as recentes investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal no âmbito da Operação Lava Jato.

O governo federal já está monitorando as ações dos ativistas sociais e acredita que a adesão será menor do que nos protestos de 15 de março. Ao contrário do que aconteceu no mês passado, a presidente Dilma Rousseff não convocou todo o seu ministério para acompanhar as manifestações. Desta vez, a função ficará a cargo dos ministros Aluízio Mercadante (Casa Civil) e José Eduardo Cardozo (Justiça). Também não há previsão de uma manifestação oficial do governo ao final do dia. (Congresso Em Foco)

Roberto Brasil