Braga e Melo vão ao último embate na família do Boto Navegador

By -
Eduardo Braga | José Melo

Eduardo Braga | José Melo

Da Redação – Neste domingo (05) será realizado o duelo que marca a disputa da família política que governa o estado do Amazonas há mais de 30 anos. O momento marca o distanciamento de Eduardo Braga (PMDB) e José Melo (PROS) que tinham convivência política a partir de Amazonino Mendes (PDT), então afilhado político de Gilberto Mestrinho, criador do grupo na década de 80. Com as novas tecnologias, saberemos até as 22h se Eduardo Braga será o governador como indicam as pesquisas da empresa Perspectiva ou Melo conseguirá levar ao segundo turno, como aponta a Rede Tiradentes. Não há chances para os demais candidatos Marcelo Ramos (PSB), Marco Antônio Chico Preto (PMN), Herbeth Amazonas (PSTU), Luiz Navarro (PCB) e Abel Alves (PSOL).

José Melo vem assessorando o grupo desde 1984 e participou ativamente da eleição e administração de Amazonino (duas vezes), Eduardo Braga (duas vezes) e Omar Aziz (PSD). Ao pleitear o cargo majoritário, após assumir o governo estadual em 5 de outubro, Melo e Braga trocaram muitas mensagens no sentido de se unirem. Especulações deram conta que Melo seria o vice de Braga, outras que Braga desistiria a favor de Melo, mas nada se materializou. De concreto mesmo é que Melo conseguiu apoio do prefeito de Manaus Artur Neto (PSDB) que em 1987 com uma campanha “Muda Amazonas” conseguiu derrotar o grupo de Amazonino e Gilberto. Trouxe ainda Alfredo Nascimento (PR) e Omar Aziz (PSD). Henrique Oliveira (Solidariedade) abdicou a disputa e fechou namoro com José Melo.

Braga por sua vez conseguiu de apoio surpresa do próprio Amazonino Mendes. Também numa articulação ousada retirou da disputa a Deputada Rebecca Garcia (PP) cotada para sair com apoio do PSDB Nacional. Rebecca virou a candidata a vice-governadora. Outro a recuar da disputa em prol a Braga foi Hissa Abraão (PPS). Hissa vice-prefeito de Artur vinha até nas pesquisas do mês de maio aparecendo como segundo colocado. O time de Braga se fechou com o deputado Francisco Praciano do PT.  Praça trouxe a força do partido de Lula e Dilma. O senador peemedebista, também flertou e ganhou os camaradas Eron Bezerra e a senadora Vanessa Grazziotin para ajudar na disputa.

Na atual conjuntura Marcelo Ramos candidato do PSB insiste no tema que não há briga e nem racha nesse grupo, apenas fazem jogo de cena para continuarem a mandar no estado. Na noite deste domingo ao terminar a contabilidade do Tribunal Regional Eleitoral vamos saber quem dos quase dois milhões e 300 mil eleitores escolherão para comandar o maior estado da Nação Brasileira em território. De uma coisa é certa. Decidida neste domingo ou somente no segundo turno em Novembro, o Amazonas vai continuar sendo comandado por um herdeiro do grupo criado pelo Boto Navegador Gilberto Mestrinho. (Hudson Lima)

Roberto Brasil