Braga diz que citação de seu nome em delações premiadas é uma ‘injustiça dos delatores’

By -

O senador Eduardo Braga (PMDB), citado em delações da Operação Lava Jato, disse, na manhã desta terça-feira, 21, que defende as investigações da força-tarefa liderada pelo juiz Sérgio Moro. Em entrevista à Rádio Estadão, de São Paulo, o senador do Amazonas disse que está à disposição dos órgãos de controle e considera a citação de seu nome uma injustiça.

“Tenho certeza de que muitas dessas delações, pelo menos no que tange à minha vida pública, é fruto de absoluta injustiça por parte dessas pessoas que aliás eu nem as conheço pessoalmente”, disse Braga. “Defendo as investigações. Acho que toda e qualquer denúncia deve ser investigada e estou pronto a colaborar, como sempre estive ao longo dos meus 35 anos de vida pública, com a Justiça, com o Ministério Público, com os órgãos de comando e controle”, declarou.

Eduardo Braga e o senador Omar Aziz (PSD) foram citados pelo ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo, em delação premiada nas investigações da Operação Lava Jato. Azevedo disse que a empresa pagou propina aos dois ex-governadores do Amazonas para realizar a obra da Arena da Amazônia. Ambos negaram às acusações à época.

Nesta terça-feira, Braga disse que tem a consciência tranquila e que está aberto para ser ouvido pela Justiça. “Minha vida pública está aberta para qualquer tipo de esclarecimento e de investigação que o valha”, afirmou.

Foro privilegiado

O senador disse que concorda com a tese do ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), de manter o foro privilegiado apenas para casos de crimes cometidos por políticos no exercício do mandato. “Eu acho que a posição que o ministro Barroso colocou é bastante coerente”, disse.

“Se o fato imputado, por exemplo, foi praticado anteriormente a investidura no mandato de parlamentar federal, não se justifica a atribuição de competência ao STF”, diz trecho do parecer de Barroso no processo encaminhado ao plenário do STF. Braga disse concordar com esse entendimento.

Relator da indicação do ministro da Justiça Alexandre de Moraes para o STF, Braga disse, no início da sabatina a Moraes, na manhã desta terça-feira, 21, no Senado, que seu parecer é eminentemente técnico: “Reconhecemos que vossa excelência preenche todos os requisitos legais para o cumprimento do cargo e da indicação”, declarou.//Amazonas Atual

Mario Dantas