Braga assina carta de compromisso com a segurança pública

By -
O candidato a governador pela coligação “União pelo Amazonas”, Eduardo Braga, assinou uma carta onde se compromete, caso seja eleito, a rever os contratos com a Umanizzare. A empresa é responsável por administrar os presídios do estado. A assinatura ocorreu na tarde desta terça-feira (22), durante uma reunião com representantes da área de segurança pública.

Eduardo assumiu o compromisso de rever o supercontrato com a empresa a fim de diminuir os gastos do estado com o sistema penitenciário e investir esta verba no policiamento ostensivo necessário para garantir a segurança da população nas ruas da capital e do interior.
“O nosso primeiro e mais importante compromisso na segurança é acabar com o contrato da Umanizzare porque esse contrato suga algo como R$ 500 milhões que podem e devem ser aplicados não só na melhoria da gestão penitenciária e do sistema prisional do Amazonas, mas, principalmente, na segurança pública”, disse o candidato.
O documento descreve que a quantia paga pelo governo à empresa Umanizzare durante o ano de 2016 ultrapassa os R$ 429 milhões. Esse valor corresponde a R$ 60 mil por cada preso do sistema, enquanto cada aluno da rede estadual equivale a um investimento de apenas R$ 2,7 mil aos cofres públicos.
A verba economizada deverá ser aplicada na compra de “equipamentos para as polícias Militar e Civil, para aumentar o contingente policial nas ruas, na segurança das rotas de ônibus visadas por criminosos e nas proximidades de escolas, faculdades e estabelecimentos comerciais”, descreve a carta.
“Isso vai melhorar as condições da nossa Polícia Militar em equipamentos e armamentos e mais polícia na rua, bem como na Polícia Civil, mais polícia, mais equipamento. Investir na criminalística também para que nós possamos ter inquéritos bem elaborados que possam representar em condenação dos criminosos. Assim, nós deixaremos de ter presos provisórios e passaremos a ter presos condenados”, explicou Eduardo.
*Com informações da assessoria
Roberto Brasil