Berlamino Lins destaca primeiros 100 dias do novo governo de Caapiranga

By -

Dep. Belarmino Lins

Em discurso na Assembleia Legislativa, o deputado Belarmino Lins (Pros) destacou, nesta terça-feira (11), os avanços registrados nos primeiros 100 dias do novo governo do prefeito de Caapiranga, Antônio Lima. Ele visitou o município, no último final de semana, na companhia do deputado federal Átila Lins (PSD).

De acordo com o parlamentar, o prefeito Antônio Lima e o seu vice, Moisés Filho, nestes 100 dias realizaram um grande trabalho de limpeza na cidade, que estava em estado de completo abandono, vítima dos descalabros da administração anterior. Belão frisou, também, que nesse período, a atual gestão conseguiu equilibrar as finanças da Prefeitura, que se encontravam em situação de verdadeiro caos, e agora conseguem manter regularidade no pagamento do salário dos servidores municipais.

“São 100 dias de muito trabalho e muito esforço da parte dos companheiros Antônio Lima e Moisés Filho, que estão resgatando sua história de trabalho e progresso em Caapiranga”, disse Belão, autor de emendas parlamentares ao orçamento estadual de 2017, que viabilizaram vários benefícios para o município situado na calha do Solimões.

As emendas contemplam Caapiranga com poços artesianos; botes de alumínio equipados com motores de 15 HP; academias ao ar livre; triciclos e tablets distinguindo entre 80 e 100 alunos, com excelente desempenho escolar em 2016. Ao todo, as emendas de Belarmino Lins destinam 1.500 tablets para estudantes das redes de ensino em 16 municípios do Estado.

Lei Orgânica

A propósito de críticas feitas pelo deputado Abdala Fraxe (PTN) à Câmara de Vereadores de Manaquiri, por alterações na Lei Orgânica Municipal, contrariando trabalho realizado pelo Centro de Cooperação Técnica do Interior (Cecoti) da Assembleia Legislativa, Belarmino lamentou a posição de Abdala na questão que, segundo ele, é equivocada e se choca com a legalidade.

“É importante ressaltar que o Ccoti não possui competência para determinar a Lei Orgânica de nenhum município. Se a Câmara de Manaquiri resolveu alterar um artigo da lei municipal, ela teve e tem prerrogativa legal para isso, é sua competência exclusiva, não pode ser diferente”, afirmou Belão.

Roberto Brasil