Barcelona faz 5 a 0 na Chapecoense em dia de homenagens

By -

O Barcelona goleou a Chapecoense por 5 a 0 na decisão do Troféu Joan Gamper, nesta segunda-feira, mas o resultado da competição amistosa no Camp Nou ficou em segundo plano. O duelo homenageou e reverenciou o renascimento do clube catarinense e de Alan Ruschel para o futebol. Afinal, pouco mais de oito meses após o trágico acidente aéreo na Colômbia, o jogador voltou aos gramados justamente nesta segunda.

Um dos três atletas sobreviventes da queda do avião nas cercanias de Medellín, em novembro do ano passado, que deixou 71 mortos, Alan Ruschel foi o grande personagem do amistoso. Foram pouco mais de 35 minutos em campo, discretos, mas que representaram um dos grandes casos de superação da história do esporte.

Alan Ruschel atuou como meia e teve uma boa cobrança de falta, que quase acabou em gol de Luiz Otávio, como grande momento em campo. Ovacionado e festejado por jogadores e torcida do Barcelona, de quebra trocou a camisa com ninguém menos que Lionel Messi no intervalo. “Mais um sonho realizado, o ‘Baixinho’ me deu a honra de trocar a camisa com ele. Conversei com ele antes, ali fora. É um cara muito humilde, que merece tudo que acontece com ele”, relatou em entrevista à TV Globo.

O Barcelona também festejou os outros dois atletas sobreviventes do acidente aéreo. Visivelmente emocionados e aplaudidos pela torcida, Jackson Follmann e Neto deram o pontapé inicial simbólico da partida e, anteriormente, foram apresentados ao lado do elenco da Chapecoense.

As homenagens, no entanto, ficaram mesmo para antes do jogo. Com a bola rolando, o Barcelona tratou de aproveitar sua superioridade técnica e o nervosismo da Chapecoense nos minutos finais. Logo aos dois, Elias fez grande defesa em chute de Messi. Aos cinco, Rakitic aproveitou bela triangulação pela direita e tocou para Deulofeu rolar para a rede.

O segundo gol saiu já aos 10, quando Busquets recebeu na intermediária e acertou lindo chute, no ângulo esquerdo de Elias. Mesmo vazado duas vezes nos primeiros minutos, o goleiro da Chapecoense era um dos destaques da partida e impediu que a goleada fosse estabelecida com grandes defesas em chutes de Messi e Luis Suárez.

A equipe brasileira foi se soltando e chegou a assustar em chute de fora da área de Wellington Paulista e em cabeçada de Luiz Otávio após falta cobrada por Alan Ruschel. Mas não havia como parar o ataque catalão, que marcou o terceiro aos 27. Deulofeu recebeu na esquerda de Messi e devolveu para o craque, que finalizou por cima de Elias.

O goleiro brasileiro chegou a travar um duelo particular com Suárez e parou o adversário na reta final do primeiro tempo. Só que logo no início da etapa final, o uruguaio finalmente o venceu. Aos nove, Suárez tabelou com Messi e encheu o pé entre a trave e Elias, que desta vez não foi bem para a bola.

O Barcelona, então, diminuiu o ritmo e viu o técnico Ernesto Valverde realizar alguns testes. E foi justamente uma das peças colocadas em campo pelo treinador que selou o placar. Aos 28, Messi deu enfiada precisa para Denis Suárez, que bateu cruzado para marcar o quinto.

A Chapecoense também realizou testes e teve Apodi como grande destaque, inclusive saindo muito aplaudido de campo. Aos 36, Túlio de Melo quase marcou o gol de honra brasileiro, parando em Cillessen após bela cabeçada. E aos 43, brilhou a estrela do goleiro reserva do clube brasileiro. Khevin cometeu pênalti em Semedo, Alcacer bateu e Artur Moraes fez grande defesa para impedir o sexto.

Estadão Conteúdo

Roberto Brasil