Bandidos aterrorizam passageiros em linha do Puraquequara

By -

O assaltante Erinelson foi preso, mas três outros conseguiram fugir por uma área de mata (Foto: Márcio Melo)

Quatro homens armados invadiram um ônibus da linha 619 e fizeram os passageiros reféns. O crime aconteceu por volta das 9h30 desta terça-feira (26), na estrada do Puraquequara, Zona Leste de Manaus. Um dos suspeitos foi preso e o restante conseguiu fugir por uma área de mata.

De acordo com o motorista do ônibus, Elias Mendes, de 47 anos, os criminosos entraram no veículo no Terminal 2, da Cachoeirinha, mas apenas em frente a empresa Salcomp, no Puraquequara, anunciaram o assalto.

“Os quatro estavam armados. Quando eles anunciaram o assalto eu lembrei que uma viatura da PM ficam sempre na estrada do Puraquequara e, graças a Deus, avistei a equipe, parei ao lado da viatura e gritei que estava acontecendo um assalto”, contou o motorista, acrescentando que essa é quarta vez que ele sofre com a ação de criminosos.

 

Os bandidos quebraram a janela de emergência do ônibus para fugir (Foto: Márcio Melo)

De acordo com os passageiros, os assaltantes foram bastante agressivos e ameaçaram todos de morte. “Eles estavam muito agressivos, mandaram todos ficarem de joelhos, senão iriam nos matar. Foi horrível, nunca tinha passado por isso antes”, relatou uma passageira, que pediu para não ter o nome divulgado.

Os criminosos fizeram os passageiros refém e uma vítima que reagiu e lutou contra um assaltante foi atingida com uma coronhada na cabeça. O motorista conseguiu sair do ônibus e, segundo as vítimas, os suspeitos queriam que outra pessoa dirigisse o coletivo.

“Quando o motorista saiu eles gritaram: alguém aqui sabe dirigir? Colocaram um senhor para sentar no banco do condutor, mas ele disse que não sabia dirigir ônibus. Foi apavorante. Pensei que íamos morrer”, contou outra passageira.

 

Erinelson disse que o fato foi “uma consequência do destino”

Erinelson Silva dos Anjos, de 20 anos, foi preso dentro do ônibus. Os outros três suspeitos quebraram a janela de emergência e fugiram por uma área de mata, levando alguns pertences de vítimas. Outros objetos foram recuperados.

O suspeito disse à reportagem que não conhecia os outros assaltantes. “Eu estava aqui há pouco tempo, sou de um interior que fica depois de Autazes. Ainda não tinha assaltado antes e isso foi uma consequência do destino”, alegou.

Três armas caseiras e uma faca foram apreendidas. O suspeito foi levado ao 28° Distrito Integrando de Polícia (DIP), onde prestará depoimento. No celular de Erinelson foram encontradas fotos dos comparsas. (Em Tempo)

Roberto Brasil