Bandas e blocos participam de reunião operacional para o Carnaval 2016

By -

bandas-e-bocos-reuniao-carnaval2016_4Mais de 15 órgãos municipais e estaduais, totalizando um efetivo de 2,5 mil pessoas, estarão envolvidos na operação Carnaval 2016 em Manaus, que começa a partir de sábado, 23, e vai até o dia 14 de fevereiro. Na tarde de terça-feira, 19, representantes de bandas, blocos de ruas e agremiações de Carnaval participaram de uma reunião na sede do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) com os representantes das principais instituições envolvidas. Este ano, a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) apoiará 97 bandas e blocos de rua com serviços de sonorização, palco e iluminação.

bandas-e-bocos-reuniao-carnaval2016_1Além da Manauscult, integram a operação os órgãos de segurança do Governo e do Município, como Polícia Militar, Policia Civil, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal, além das secretarias de Saúde (Semsa e Susam), Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito de Manaus (Manaustrans), Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Conselho Tutelar, Juizado da Infância e da Juventude, entre outros.

bandas-e-bocos-reuniao-carnaval2016_3Para o diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, a ação integrada dos órgãos é fundamental para que as festas ocorram com tranquilidade, permitindo que os foliões brinquem em segurança. “A Manauscult, assim com outras estruturas da Prefeitura de Manaus, está trabalhando para fazer com que aquela pessoa que decida sair de casa para ir a uma banda de Carnaval possa ir com tranquilidade e possa aproveitar a festa. São 97 bandas que estamos apoiando, mas tem também o desfile das Escolas de Samba, que levam milhares de pessoas ao Sambódromo e em todos esses eventos existe um planejamento estrutural envolvido”, comentou.

bandas-e-bocos-reuniao-carnaval2016_2O chefe do Departamento de Planejamento Integrado, major Orleilson Muniz, apresentou o modelo da operação que será montada durante o Carnaval e que envolve estruturas no CICC, no Sambódromo e nos locais das festas. “Nos dias de pico, com grandes festas, mais de 2,5 mil servidores de diferentes órgãos e instituições estarão envolvidos nos eventos de Carnaval e todos trabalhando de forma integrada, com monitoramento feito direto do CICC, e diretamente dos locais dos eventos”, explicou.

Roberto Brasil