Banco de Leite de Leite Humano da Galileia completa cinco anos de funcionamento

By -

banco-de-leite

O Banco de Leite Humano da Galileia, vinculado à Maternidade Azilda da Silva Marreiros, unidade da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), completou nesse mês de Setembro cinco anos de funcionamento, comemorando a marca de marca de 1.400 litros de leite coletados e pasteurizados. Com essa quantidade foi possível beneficiar 1.430 recém-nascidos, que não podiam ser amamentados por suas mães.

O secretário de estado de saúde, Pedro Elias de Souza, explica que o Governo do Estado do Amazonas, seguindo orientações do Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde (OMS) criou e mantém em funcionamento três Bancos de Leite Humano na capital. “Está mais do que comprovado cientificamente que o leite materno é o melhor e mais completo alimento para os bebês, pois além de alimentar evita doenças e mortes, sendo assim a estratégia dos Bancos de Leite são essenciais para garantir leite materno aos bebês que, por algum motivo não podem ser amamentados por suas mães”.

Os bebês atendidos com leite do Banco são aqueles que apresentam prematuridade ou doença e não podem receber o leite diretamente do seio materno.

Balanço – A rede estadual de saúde conta, hoje, com 22 pontos de coleta de leite humano, sendo 18 em Manaus e outros quatro nos municípios de Borba, Manicoré, Itacoatiara e Tabatinga.

No ano passado, 11.628 crianças foram beneficiadas com leite humano coletado nos postos da Susam. Ao todo, foram processados 3 mil litros de leite. Este ano, de janeiro a junho, já foram coletados 963 litros de leite, que beneficiaram, principalmente, crianças internadas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais do Amazonas.

A coordenadora estadual de Saúde da Criança, Katherine Benevides, destaca que o leite materno é um alimento completo, contendo em sua composição vitaminas, minerais, gorduras, açúcares e proteínas, ingredientes essenciais para o desenvolvimento do bebê. Ela ressalta que somente o leite materno tem substâncias que protegem a criança contra doenças como diarreia – que pode causar desidratação, desnutrição e morte –, pneumonias, infecções de ouvido, alergias, entre outras. “Além de todos esse benefícios para a saúde a criança a amamentação ainda promove o aprofundamento do vínculo entre mãe e filho”, finaliza.

Áida Fernandes