Bancada feminina vai defender cota para eleição de mulheres

By -

reuniaoo

A senadora Sandra Braga (PMDB/AM) participou nesta terça-feira (24) da reunião da bancada feminina do Senado para discutir a inclusão, na reforma política, de propostas que permitam maior participação das mulheres nas eleições. As parlamentares decidiram que vão defender projeto que garanta o aumento do número de candidatas eleitas, como a instituição de cota de mulheres a serem eleitas pelos partidos.
“Conversamos sobre projetos factíveis e passíveis de negociação no Congresso Nacional. A consultoria do Senado ficou de analisar um texto-base de projeto o qual todas as mulheres possam defender nas discussões sobre a reforma política. Esse texto será apresentado em nova reunião da bancada nesta quinta-feira (26)”, explicou Sandra Braga.

O projeto a ser defendido pela bancada feminina do Senado também será discutido com deputadas federais e parlamentares que atuam nas esferas estadual e municipal. Na reunião de hoje, as senadoras decidiram ainda que vão procurar os presidentes da Câmara e do Senado, Eduardo Cunha (PMDB/RJ) e Renan Calheiros (PMDB/AL), respectivamente, para reivindicar a participação mínima de 30% das parlamentares das duas Casas nas comissões de análise da reforma política.

“Na comissão da Câmara dos Deputados que analisa esse tema há apenas duas mulheres entre os 34 membros titulares. Esse número não é razoável para se discutir sobre uma lei que vai afetar a todas as brasileiras, que constituem a maioria dos eleitores”, acrescentou a senadora.

As reuniões da bancada feminina são coordenadas pela Procuradoria da Mulher do Senado. Além de Sandra Braga, participaram do encontro a procuradora da Mulher, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM), e as senadoras Ângela Portela (PT/RR), Gleisi Hoffmann (PT/PR), Lídice da Mata (PSB/BA), Maria do Carmo Alves (DEM/SE), Marta Suplicy (PT/SP), Regina Sousa (PT/PI) e Simone Tebet (PMDB/MS).

Mario Dantas