Aumenta em 18 vezes o volume de reciclagem de resíduos em Manaus

By -

reciclagem-manaus 01A reciclagem em Manaus ganhou fôlego nos últimos três anos, com o empenho da Prefeitura Municipal. De 2013 aos primeiros meses de 2016, a taxa de reciclagem (com base no serviço público de coleta de lixo) saltou de 0,17% para 3%. Isso significa dizer que o município aumentou em 18 vezes o volume de resíduos recuperados, o que representa mais oportunidade de trabalho para os catadores de resíduos e menor quantidade de lixo a ser disposto no Aterro Sanitário de Manaus.

O salto no índice de reciclagem em Manaus se intensificou por vários motivos. Segundo o secretário municipal de limpeza urbana, Paulo Farias, o incremento das rotas de coleta seletiva, a maior participação das associações e cooperativas de catadores, a implementação da Logística Reversa em Manaus e a coleta de lixo diferenciada no centro da cidade, deram maior fôlego à recuperação de resíduos.

“Ainda estamos longe do ideal, mas temos boas notícias no momento. Iniciamos a gestão do prefeito Arthur Neto com índice de reciclagem menor do que 1% do total da coleta domiciliar e, agora, no início deste ano, chegamos a 3%. Claro que ainda temos muito a alcançar, mas já temos muito a comemorar”, avaliou o secretário.

A coleta diferenciada no centro de Manaus, implantada em julho de 2014, é responsável por gerar em média 60 toneladas de resíduos recicláveis por mês. Esse material, recolhido junto aos comerciantes, beneficia diretamente os catadores dessa área. A coleta percorre as ruas do comércio e tem o apoio dos lojistas, que passaram a separar os resíduos recicláveis para a passagem dos carros coletores especiais.

“Quando implantamos o sistema de coleta seletiva junto aos lojistas, conseguimos recuperar materiais valiosos para a reciclagem que iam para o Aterro Sanitário. A partir daí os catadores ganharam uma forte fonte de materiais’, avaliou Farias.

reciclagem-manaus 02O fortalecimento dos catadores também é uma prioridade do governo municipal, em concordância com a Lei 12.305/10, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Para isso, foram viabilizados sete galpões para uso dessa categoria, o que aumentou a quantidade de resíduos recuperadas para fins de reciclagem. 

Logística reversa

A expectativa é que a reciclagem ganhe mais força em Manaus este ano, já que a cidade está inclusa na primeira fase da implantação do Acordo Setorial de Logística Reversa de Embalagens. Por este acordo, fabricantes, indústrias e revendedores de embalagens devem se responsabilizar pela retirada de 10% do montante de resíduos (de embalagem) que vai para o Aterro Sanitário de Manaus, para ser destinado a reciclagem.

“Temos uma expectativa grande para este novo cenário. Além de gerar mais emprego aos catadores e criar um novo ambiente de negócios para o setor local, o aumento da reciclagem causará um impacto positivo em termos de comportamento da população diante do lixo”, ressaltou Paulo Farias.

Além de se responsabilizarem pela retirada dessa porcentagem do lixo seco gerado pelo consumo de embalagens, as indústrias deverão criar mecanismos para coletar esses resíduos junto à população. A Prefeitura de Manaus já realiza, em parte, essa coleta seletiva na cidade, mantendo 12 roteiros de coleta porta-porta e mais 4 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) para que a população descarte esse material reciclável.

Roberto Brasil