Augusto Ferraz denuncia péssimas condições dos ramais nos municípios amazonenses

By -
Dep. Augusto Ferraz

Dep. Augusto Ferraz

O deputado estadual Augusto Ferraz (DEM), em pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), nesta terça-feira (10), denunciou as péssimas condições de trabalho enfrentadas pelos produtores rurais que vivem nos ramais, cuja maior dificuldade é escoar seus produtos para o mercado consumidor de Manaus.

Ao visitar alguns ramais no município de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus), no sábado (7), o parlamentar disse que todos estão tomados pela lama; os produtos são transportados por jerico (pequeno burro). Segundo Ferraz, tem produtor com mais de 200 mil melancias prontas para consumo, sem condições de escoar, assim como pepinos e outras hortaliças. “Fui ver in loco as condições que o produtor rural trabalha e fiquei triste ao ver como colhem seus produtos e os transportam até chegar ao consumidor final”, frisou.

Na opinião do deputado, que já visitou 14 municípios amazonenses, desde que iniciou sua legislatura no início de 2015, em todos os locais verificou que o trabalhador rural está ‘jogado às traças’, com a safra se perdendo, sem condições de escoar, e os prefeitos não tomam nenhuma providência. “No entanto, muitos colocam seus filhos para estudarem nos EUA com o dinheiro do erário público”, lamentou.

Interligar prédios 

Outro assunto tratado pelo deputado Augusto Ferraz diz respeito à instalação de coberturas para interligar os prédios da Assembleia. “Se o Tribunal de Justiça tem toda essa estrutura montada para facilitar o trânsito das pessoas de um local para outro por que não temos?”, mencionou, lembrando que vai chegar o inverno e a situação fica mais difícil.

O deputado Sabá Reis (PR), que também defendeu a instalação de passarela com coberta, interligando os prédio do Poder Legislativo, disse que o setor de engenharia da Casa, juntamente com o diretor-geral Wander Motta, estão tomando providências neste sentido. “Essa demanda é mais do que justa e necessária porque protege as pessoas tanto da chuva como do sol, no verão”, frisou.

Roberto Brasil