Audiência Pública discute hoje projeto da Ponte Rio Solimões, em Manacapuru

By -
Francisco Souza irá colher assinaturas para o projeto sair do papel

Francisco Souza irá colher assinaturas para o projeto sair do papel

Nesta sexta-feira (8), uma Audiência Pública será realizada no município de Manacapuru, a partir das 10h, no auditório do SESC Casa Restauração, para apresentar aos órgãos públicos e a população da cidade, o projeto de construção da Ponte Rio Solimões e restauração da rodovia BR-319 (Manaus-Porto Velho).

A audiência é organizada pela Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Ctur/Aleam), coordenada pelo Deputado estadual Francisco Souza (PTN), que também mobiliza um abaixo-assinado para coletar mais de 100 mil assinaturas em defesa da Ponta Rio Solimões.

A ponte irá ligar os municípios de Manacapuru e Manaquiri, no trecho onde o rio Solimões é mais estreito. Quando estiver pronta, a ponte vai ligar o Amazonas ao resto do Brasil pela BR-319. “Não será uma ponte ligando apenas dois municípios. Será uma obra de extrema importância, que ligará o Amazonas ao restante do País, através da BR-319 que, por sua vez, também nos permitirá acesso a outros países da América do Sul, assim, irá estimular o crescimento do turismo não só no nosso estado, mas em toda a região Norte”, disse Souza. 

Essa é a segunda Audiência Pública realizada pela comissão no Estado neste ano, a primeira ocorreu, no dia 10 de junho, no município de Manaquiri. O evento no município contou com a participação efetiva por parte de vereadores, secretários municipais e lideranças comunitárias.

A Ponte permitirá que o Amazonas tenha ligação, por meio de rodovias, com todo o Brasil, além de facilitar o escoamento de mercadorias da Zona Franca de Manaus (ZFM) para os países do Mercosul. “Será a ponte da integração nacional, e nos permitirá cruzar fronteiras e facilitar a entrada e saída de mercadorias e de turistas, gerando desenvolvimento para Manaus e interior do Amazonas”, disse Souza. O objetivo é que ao decorrer do ano venha ser realizadas em outros municípios e na oportunidade continuar com a mobilização para coletar as assinaturas. 

Roberto Brasil