Audiência Pública debate soluções para o setor de fibras no AM

By -

audiencia-publica-fibras-aleam 01Da Redação – Nesta terça feira (10) foi realizada uma audiência pública no Auditório João Bosco Ramos de Lima, na Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). O debate girou em torno das soluções para o fornecimento da matéria-prima para a produção, à inadimplência e os investimentos para fortalecer o setor primário que atravessa dificuldades e pede socorro ao Governo do Estado do Amazonas.  A iniciativa foi dos deputados Adjunto Alfonso (PDT) e Luis Castro (Rede) por meio da Frente Parlamentar de Apoio ao Cooperativismo do Amazonas.

A solicitação da audiência foi da Cooperativa Agropecuária Manacapuru Ltda. (Coomapem), tendo participado representantes do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Amazonas (OCB), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Banco da Amazônia (Basa) Agencia de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea), Agencia de Desenvolvimento do Amazonas (ADS), Banco do Brasil, Federação das Industrias do Estado do Amazonas (Fieam), Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) e Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

audiencia-publica-fibras-aleam 02A maioria reclamou da falta de recursos financeiros para desenvolver o setor primário, especialmente para os trabalhadores envolvidos no processo de produção das fibras de malva e juta, destinadas a alimentar a indústria têxtil, onde o Amazonas é responsável por mais de 80% da produção nacional de fibras naturais envolvendo mais de 25 mil agricultores.

audiencia-publica-fibras-aleam 06“Falta assistência técnica. Falta investimento. Falta crédito. Faltam oportunidades. Mas toda tempestade passa. É necessário um planejamento para quando sair da crise e o resgate desta cadeia produtiva  por parte do Governo do Estado do Amazonas é importante, o setor precisa de uma injeção, e que realizem o pagamento atualizado da subvenção”, disse o presidente da OCB-AM, Petrúcio Pereira.

Cooperativas pedem socorro

audiencia-publica-fibras-aleam 3A representante da Coomapem, Eliana Medeiro, pediu socorro ao Governo do Estado do Amazonas. “Nos anos 80, os estados do Amazonas e Pará produziam 95 mil toneladas de fibra. No ano passado (2015), a nossa produção apenas ficou em 3 mil.  Nossa maior dificuldade é a falta da matéria-prima (semente). Dependemos do Pará. Outros problemas são a falta de investimento para a nova safra, não foi pago pelo Governo a subvenção do ano passado, outro problema é na colheita e com os atravessadores não temos preços justos”, afirmou.

audiencia-publica-fibras-aleam 04O deputado Luiz Castro destacou a importância do setor primário afirmando que em tempos de crise apoiar este setor é vital porque o resultado pode ser em menor tempo. O tema dos sacos pode ser resolvido aqui no Amazonas gerando emprego e é uma vergonha que o Governo do Estado não pague a subvenção da malva e juta de R$ 0,40”.  Explicou ainda que a malva e juta são produtos sustentáveis e orgânicos, sendo um caminho para a geração de emprego (artesanato e outros) e que o Amazonas não pode viver apenas da zona franca.

audiencia-publica-fibras-aleam 05“Temos que apoiar esta atividade com investimentos e é importante a ajuda do Governo para que este trabalhador fique produzindo e não vá às cidades engrossar o grupo de desempregados. O governo precisa acompanhar a mudança climática e as conseqüências para esta produção, mecanismos que ajudem na colheita ou lugares para armazenar, precisamos incentivar estes produtores, pois tem importância na economia local”, salientou o deputado Adjunto Afonso.

Temas como linhas de crédito, formas de pagamento, o seguro safra, entre outros, foram também debatidos pelos representantes ante um público de cooperativistas que reclamava atenção ao setor primário./// (Mercedes Guzmán – Fotos: Áida Fernandes)

Roberto Brasil