Até dezembro de 2016 Parintins ultrapassou 600 casos de HIV\AIDS, afirma presidente de ONG

By -

O presidente da Associação das Pessoas que Convivem com HIV/AIDS do Baixo Amazonas, Admanar Farias, comentou a reportagem que cerca de 600 pessoas tem o vírus na Ilha Tupinambarana. A partir de 1996 começou o surgimento dos primeiros casos em Parintins e a cidade passou a ter acompanhamento diferenciado para esse segmento.

Somente no ano de 2016, 41 casos novos foram diagnosticados. O último caso do ano foi a de uma jovem de 14 anos. Isso mesmo. A garota de 14 anos. Segundo Adnamar, a jovem fez a primeira relação sexual sem preservativo e acabou sendo infectada. “É lamentável esses casos. Pois além do diagnóstico positivo, o preconceito é muito forte ainda quando as pessoas sabem do resultado e esse preconceito contribui para deixar a pessoa ainda em situação pior. A família e amigos devem ajudar de forma positiva quem é diagnostica”, comenta.

Ele lembra que HIV/AIDS não tem cor e rico, pobre, preto, branco, analfabeto ou universitário, mulher, homem e homossexual  podem pegar se não se prevenir.

Sobre o fato de os dados apresentados  pela Associação não baterem com os resultados do levantamento dos órgão oficiais, Adnamar justifica que os números na grande maioria não batem. “Isso é comum. O Brasil tem uma ação forte no trabalho de tratamento. O Amazonas e Parintins não é diferente. Mas pelo nosso conhecimento sabemos já temos mais de 600 casos na nossa cidade”, diz ele.

A maioria das pessoas convivendo com HIV fazem tratamento e acompanhamento em Parintins e na Fundação de Medicina Tropical no bairro – Dom Pedro I, em Manaus./// Hudson Lima

Roberto Brasil