Assistentes Sociais da Prefeitura entram em greve

By -

greve2

Nesta terça feira (14), na Av. Brasil do bairro Compensa, zona oeste de Manaus, vários Assistentes Sociais da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semash) protestaram anunciando uma greve, em frente à Prefeitura, por melhores condições de trabalho.

Segundo a Presidenta do Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Amazonas, Simone Lisboa, o motivo da greve é devido ao descumprimento, por parte da Prefeitura de Manaus, das negociações realizadas com o Sindicato, em maio de 2014, referentes: à não Regulamentação do Sistema Único de Assistência Social no Município; à não efetivação da Mesa de Negociação e Gestão do Trabalho do Sistema Único de Assistência Social e ao descumprimento do prazo para ratificação do Decreto N° 2.962 de 28, de novembro de 2014, que institui a Mesa e garante a elaboração e implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários, com sua devida inclusão na LDO e LOA de 2016; à não chamada de todos os aprovados do Cadastro de Reserva do último Concurso para composição das Equipes de Referência das Unidades de Assistência Social da SEMASDH e o não cumprimento do pagamento da Gratificação Técnica para os recém chamados do cadastro de reserva e sua garantia para os demais profissionais que tomarem posse.

greve

Afirmaram também, que só retornariam ao trabalho quando estes acordos forem cumpridos, explicaram que a greve também tem como objetivo a luta pela realização de concurso público para a Assistência Social no âmbito Estadual e Municipal; por condições dignas de trabalho e respeito à legislação profissional, no que concerne à qualidade do atendimento ao usuário, além de outros. (Mercedes Guzmán)

Mario Dantas