Artur Neto e Amazonino Mendes selam aliança para eleição, diz presidente do PDT

By -

Registro do encontro entre Amazonino Mendes e Artur Neto nesta quarta-feira (14). Foto: Divulgação

O presidente estadual do PDT no Amazonas, deputado federal Hissa Abrahão, confirmou nesta quarta-feira (14) a aliança entre o prefeito de Manaus Artur Neto (PSDB) e o ex-governador Amazonino Mendes (PDT) para a eleição suplementar do governo do Estado, que ocorrerá no dia 6 de agosto.

Hissa divulgou em sua página oficial no Facebook fotos de Artur e Amazonino dando as mãos e rindo durante a reunião às vésperas das convenções partidárias, que ocorrerão nesta sexta-feira (16).

“Aliança selada entre o prefeito de Manaus Arthur Neto e Amazonino Mendes. PDT Amazonassegue avançando e crescendo. Bem-vindo, PSDB-AM”, escreveu em seu post o presidente do PDT no Estado.

Por telefone, Hissa informou que o PDT deu “carta branca” para Amazonino comandar o rumo do partido nessa eleição suplementar. “O PDT se sente muito feliz. Há um clima de otimismo e de esperança entorno do Partido Democrático Trabalhista. Vale lembrar, na condição de presidente e em nome de todo o executivo estadual do PDT, que delegamos plenos poderes para que o doutor Amazonino comande e aponte os rumos do partido nessa eleição suplementar”.

Sobre a conversa entre o prefeito de Manaus e o ex-governador, ele resumiu o encontro como “positivo e que ambos selaram a aliança com um forte aperto de mãos onde se uniram nesse processo [de eleição] atípico”. Além disso, explicou que Amazonino conhece a máquina pública por dentro e conta com vasta experiência administrativa acumulada para comandar o Estado do Amazonas pelos próximos 12 meses.

O deputado federal informou que ainda não existem nomes para vice e que outras informações serão divulgadas pelo próprio candidato durante o anúncio oficial na convenção, que será nesta sexta-feira (16), na sede do PDT.

A reunião entre Artur e Amazonino aconteceu logo após a entrevista coletiva do governador David Almeida, do PSD, partido comandado pelo senador Omar Aziz. Durante o evento, David Almeida disse que não apoiaria Amazonino Mendes e que, pela primeira vez, descumpriria a orientação do líder da sigla.

No início do mês, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, disse ao desembarcar em Manaus que Amazonino seria o candidato do PDT na eleição suplementar. Por sua vez, na época, Hissa comentou sobre a possibilidade de concorrer como vice de Amazonino, contudo se limitou a dizer que “seria uma honra, mas há outros jovens promissores na política que estão vivendo bons momentos”.

Há pelo menos um mês Amazonino vem sendo visitado por prefeitos do interior do Estado. O político deverá enfrentar o senador Eduardo Braga (PMDB), que contava com o apoio de Artur Neto. Em 2016, o PMDB e o PSDB caminharam juntos na eleição para a Prefeitura de Manaus, que reelegeu o tucano.

(Com PORTAL A CRÍTICA)

Roberto Brasil