Arthur Zanetti fala sobre o educador físico e a próxima Olimpíada

By -
Sou defensor que o atleta deve sempre se preocupar com uma formação, pois nossa carreira é curta, disse Zanetti

Sou defensor que o atleta deve sempre se preocupar com uma formação, pois nossa carreira é curta, disse Zanetti

Dono de duas medalhas olímpicas, Arthur Zanetti desembarcou em Manaus na tarde desta quarta-feira, dia 31, e concedeu entrevista coletiva à imprensa na Arena da Amazônia, localizada na Constantino Nery. Durante a conversa, ele falou sobre suas recentes conquistas, o futuro e ainda revelou o que deve abordar na palestra que ministra nesta quinta-feira, dia 1º, aos Profissionais de Educação Física, evento que acontece no Clube do Trabalhador do Sesi (Coroado), às 19h. A ação recebe apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

encontro-arthur-zanetti 2“Essa é a segunda vez que venho a Manaus e estou muito feliz por poder ter este contato com os Profissionais de Educação Física. Sou defensor que o atleta deve sempre se preocupar com uma formação, pois nossa carreira é curta e é necessário visar o futuro. Eu mesmo sou formado em Educação Física e foi uma das melhores escolhas que eu poderia fazer, pois o curso me ajudou como atleta e minha experiência de atleta me ajuda como profissional”, disse Zanetti.

encontro-arthur-zanetti 1O campeão mundial, que passou por uma artroscopia no ombro esquerdo para correção de lesão no manguito rotador logo após as Olimpíadas, chamou atenção devido estar com uma tipoia, mas logo fez questão de tranquilizar os fãs. Segundo ele, o tratamento da lesão deve durar quatro meses e durante este tempo não é previsto competições internacionais. O cronograma volta ao normal no início do ano que vem. Além disso, ele não descartou a terceira Olimpíada.

“Essa lesão não vai me prejudicar e de maneira nenhuma ela atrapalhou qualquer apresentação minha nas Olimpíadas. Estou bem e vou trabalhar para, quem sabe, conquistar a terceira medalha Olímpica em Tóquio”, disse o ginasta, ao afirmar que um dos legados olímpicos para a modalidade foi o aumento da procura pelo esporte.

Roberto Brasil