Arthur Virgílio Bisneto faz duras críticas ao governo Dilma sobre a crise brasileira

By -

09.09.2015

Na noite desta quarta-feira, 9, durante discussão da votação nas mudanças do Senado no projeto da minirreforma eleitoral, na Câmara dos Deputados, o deputado federal Arthur Virgílio Bisneto (PSDB-AM), vice-líder da Oposição, utilizou a tribuna para fazer duras críticas ao governo petista sobre a grave crise no país e cobrou uma posição da presidente.

“O Lula mais uma vez mostrou sua cara. Está preocupado com a sua prisão, está preocupado em se desvincular e está pensando 24 horas por dia em política. Ele está pensando em eleição. Só se pensa em eleição neste governo e no seu partido. O país está imerso em uma crise sem precedentes na nossa República, e o senhor Lula continua preocupado em se viabilizar para a eleição de 2018. Só ele não percebeu que as pesquisas públicas já dão uma larga margem de frente para as oposições no próximo pleito. O país tem que sair da crise. Que a virada aconteça com urgência! Não dá para sacrificar a população brasileira, como esse governo vem fazendo, não dá para jogarmos nos ombros dos brasileiros a responsabilidade que é de uma pessoa, aliás, de duas pessoas: do ex-presidente Lula e da presidente Dilma”, declarou o tucano, durante o discurso na tribuna.

Segundo o deputado, por conta dos erros do governo Lula e Dilma, o país está no meio de um “furacão” que não tem previsão de acabar. “O governo propôs aumento do Imposto de Renda, o Ministro Joaquim Levy, em Paris, anunciou esta ideia que foi veementemente rechaçada pelo vice-presidente da República, Michel Temer, e pelo seu partido, o PMDB. Isso atinge a classe média brasileira, elevar a alíquota de 27,5% para 35% sufoca ainda mais a população que está passando por momentos de muita dificuldade. Nós não podemos permitir que o governo mais uma vez coloque nos ombros da população a responsabilidade pelos seus erros. O governo propôs o congelamento do salário dos servidores públicos, atingir o coração daqueles que trabalham, não estou falando dos comissionados que só fazem política para esse governo, estou falando daqueles que trabalham e fazem a máquina pública funcionar, o congelamento dos seus salários é um tiro no coração dessas pessoas”, afirmou.

Mario Dantas