Arthur e Rotta -Sobre o Impeachment

By -

DSC_4179

Impeachment

Durante caminhada na rua do Rosário, no bairro do São Raimundo, na Zona Oeste de Manaus, Arthur Neto entrou na casa de uma família e lá dentro ficou por mais de meia hora. Preocupados, assessores perguntaram o que estava acontecendo. A coordenação da caminhada informou de pronto: “Ele está na sala assistindo a TV Senado”.

 

Avaliação

Na avaliação de Arthur, o processo de Impeachment da presidente Dilma Rousseff foi pedagógico e representou a maturidade da democracia brasileira. “Porém, mesmo Dilma não tendo ajudado Manaus durante todos esses anos, não me agrada ver a desgraça humana. Gosto de ver a felicidade das pessoas e tenho certeza que ela não está bem”, afirmou o prefeito.

 

Novo presidente

Para Arthur Neto, o novo presidente Michel Temer terá que dar uma guinada no país nos próximos meses, com boas atitudes políticas e claras definições econômicas. Na opinião do prefeito, é preciso retomar o processo de reformas estruturantes, reforçar o pacto federativo e, inclusive, se for o caso, mexer em interesses que impedem a tomada de decisões em prol da melhoria de vida dos mais de 200 milhões de brasileiros.

 

Novo momento

Vice de Arthur Neto na coligação ‘Por Uma Só Manaus’, o deputado federal Marcos Rotta acompanhou a votação do impeachment em Brasília. Para Rotta, o resultado se configura em um novo momento para o Brasil, em especial para o Amazonas.

 

Tempo de união 

“O momento é de reagrupar os grupos políticos, as bandeiras políticas, promover o diálogo com todos os segmentos da sociedade. Precisamos trabalhar juntos para fazer com que o Brasil volte a crescer, volte a promover desenvolvimento, que gere emprego, que gere renda. No Amazonas, eu e o Arthur já fizemos isso para ver Manaus avançar”, disse o parlamentar.

 

Aliança

Marcos Rotta acredita que o governo de Michel Temer será positivo para o Amazonas, principalmente por conta das união das siglas PSDB e PMDB no Estado. “Nossa união agora está mais fortalecida, superamos as diferenças e vamos trabalhar juntos para Manaus crescer com o apoio do governo federal”, avalia.

Mario Dantas