Verdadeiras lideranças dos camelôs confirmam apoio a Artur Neto

By -

arlessonsicsu02-as

Retomada

Um clima de alegria tomou conta de toda a equipe no retorno de Arthur Neto, candidato à reeleição, aos estúdios para a gravação dos programas de televisão do horário eleitoral gratuito deste segundo turno. O ambiente estava tão descontraído que Arthur gravou tudo de pronto, sem necessidade de repetições e de ajustes.

 

Papo reto

O mesmo clima de alto astral imperou na reunião que Arthur Neto teve com lideranças de 13 segmentos que atuam no centro da cidade, Estavam presentes vendedores ambulantes, feirantes, caminhoneiros e taxistas autônomos, trabalhadores do turismo e do comércio, entre outros. Um detalhe que chamou atenção foi a permanência firme de todos até a madrugada desta terça-feira para discutir soluções para os problemas de cada categoria.

 

Rejeitado

O projeto que prevê o retorno dos vendedores ambulantes para as ruas do Centro, apresentado pelo candidato adversário a Arthur nestas eleições, foi veementemente rejeitado por todos. O presidente da Associação dos Trabalhadores Ambulantes do Comércio, Marcos Maia, disse: “Nós não queremos voltar às ruas e retroceder. Por isso apoiamos a reeleição de Artur”, afirmou a liderança.

 

Centro

Ainda sobre a possível instalação de quiosques no Centro da cidade, proposto pelo candidato Marcelo Ramos, Artur diz que a cidade não pode mais compactuar com comércio nas calçadas do Centro, ainda mais depois de um trabalho de revitalização em pleno curso. “Onde vamos instalar mais de 2 mil quiosques? É completamente inviável”, argumenta.

 

 Galeria

Artur Neto esteve no bairro Monte das Oliveiras, na zona Norte de Manaus. Questionado por uma moradora sobre quais as propostas para alavancar o comércio daquela área da cidade. O prefeito explicou que pretende construir uma galeria popular nas proximidades do Viver Melhor. A estrutura abrigará camelôs e comerciantes da região.

 

Confusão

Artur se disse surpreso por um texto de Marcelo Ramos que, pelo Facebook, o acusou de ter contratado pessoas para provocar uma confusão durante um comício no bairro Terra Nova. Depois de muito alarde de militantes de Marcelo, a Polícia Militar disse que tudo não passou de um assalto a um ônibus. Os bandidos foram, inclusive, apresentados. “Mais uma mentira dele. Nossa resposta será por meio jurídico”, disse Artur.

Mario Dantas