Arthur a um passo de ter Rotta como vice. PMDB de Braga entra, mas PSD de Omar sai. DEM quase fora

By -
Arthur-Rotta
Em mais uma guinada da política amazonense, o prefeito Arthur Virgílio fez um acordo com o senador Eduardo Braga e está a um passo de lançar o deputado federal Marcos Rotta como candidato a vice-prefeito. A mexida só não será concretizada se um pequeno grupo de “bombeiros”, do grupo de Arthur, obtiver sucesso na corrida para tentar dissuadi-lo da ideia, em contatos febris que ocorrem neste momento.
O desfecho terá que ocorrer até sexta-feira (05/08), prazo final para as convenções partidárias com vistas às eleições para prefeito e vereador. Os dois lideravam as pesquisas pré-eleitorais para a Prefeitura de Manaus. A primeira defecção no grupo de Arthur deve ser do senador Omar Aziz e a legenda que comanda no Amazonas, o Partido Social Democrático (PSD). Rompido com Braga, após ter apoiado o governador José Melo na corrida pelo Governo do Estado, Omar tinha como certo que a sigla indicaria o presidente da Assembleia Legislativa, Josué Neto, filho do dono da rádio Difusora e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Josué Filho. A reação de Omar, ao receber a notícia, teria sido explosiva.
À noite, mais calmo, decidiu conversar com o ex-prefeito e ex-governador Amazonino Mendes, para traçar cenários e buscar alternativas. Ficar no mesmo grupo de Braga, teria dito a vários amigos, não fica de jeito nenhum. Arthur deve ganhar o Partido Popular (PP), da ex-deputada federal e superintendente da Suframa, Rebecca Garcia, e da deputada federal Conceição Sampaio, que são do grupo de Braga. O deputado federal Pauderney Avelino, que lidera o Democratas (DEM) na Câmara dos Deputados e no Amazonas, está em Brasília e disse que só ouviu o lado dos que são contra a aliança. “Vou a Manaus, nesta quarta (03/08), para ouvir e decidir”, disse.

A julgar pelo distanciamento do senador Eduardo Braga, inclusive no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, dificilmente o parlamentar se manterá na aliança. Tudo indica que Omar e Pauderney marcharão juntos. Eles podem criar uma nova chapa para disputar a Prefeitura, com Omar sendo o nome mais forte como candidato a prefeito, ou apoiar um dos já lançados, oscilando entre Marcelo Ramos (PR) e Silas Câmara (PRB). Arthur e Rotta são os nomes mais fortes, no cenário pré-eleitoral, para disputar o 2º turno. A fusão deles jogaria luzes sobre o oposicionista mais “radical” ao prefeito. Marcelo Ramos, num primeiro momento, seria o mais fortalecido para ocupar o lugar na decisão. Marcos Santos

Mario Dantas