Arquidiocese de Manaus fará parte do comitê de combate ao Caixa 2 nas eleições 2016

By -

COMITE1

A Arquidiocese de Manaus integrará o Comitê de combate à corrupção e ao Caixa 2 nas eleições 2016. A medida foi anunciada na manhã desta sexta-feira (12) pelo Arcebispo de Manaus Dom Sérgio Castriani após uma reunião com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Amazonas, Marco Aurélio Choy.

“A OAB e a CNBB são históricas parceiras em diversas lutas na questão da mobilização da reforma política e por isso estamos aqui para formalizar esse convite e com isso trazer a mobilização da igreja católica e aproveitar a capilaridade dessa instituição que chega a todos os municípios do interior e a todos os bairros da cidade de Manaus nos ajudando a disseminar o voto com ética”, disse Choy.

No início da semana, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) anunciaram a instalação de comitês em todos os municípios brasileiros para fiscalizar, conscientizar e receber denúncias de cidadãos sobre irregularidades no financiamento de campanhas para prefeito e vereador nas eleições deste ano. Em todo o País, mais de cinco mil paróquias deverão ser mobilizadas.

COMITE4

Para o arcebispo Dom Sérgio, a igreja católica precisa ser a voz para somar com a conscientização do eleitor. “A igreja deve orientar como o cidadão deve proceder quando encontrar um ato ilegal ou imoral. A imoralidade política tem consequências graves para a população. Político eleito com recursos não declarados não vai promover ações de saneamento, políticas públicas de saúde, porque a administração dele vai estar comprometida com as grandes empreiteiras, com os compromissos econômicos assumidos e não com o bem comum. O eleitor tem que impedir isso não votando em quem faz caixa 2”, destacou.

Nos próximos dias, a Arquidiocese fará a indicação das pessoas que farão a massificação da informação sobre o comitê junto as pastorais e áreas missionárias.

No Amazonas, o comitê deverá ser instalado oficialmente já na primeira semana de março. Além da igreja católica, outras instituições estão sendo convidadas a compor o comitê local como o Ministério Público Federal (MPF-AM) e Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM).

Choy explicou que a OAB Amazonas já estabeleceu parcerias com os conselhos regionais de Economia (Corecon) e de Contabilidade (CRC) para a composição do comitê que atuará em duas frentes, a primeira que fará o recebimento das denúncias e encaminhará aos órgãos competentes para a devida apuração e a outra de caráter preventivo em que a população receberá cartilhas com orientação a fim de tornar o cidadão um fiscal do processo eleitoral.

Além de Choy, participaram da reunião com o Arcebispo Castriani, os membros da Comissão de Reforma e Ética na Política da OAB-AM, Carlos Santiago, Derli Passos e Marcio Araújo.

Histórico

Em setembro de 2015, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade do financiamento de campanhas eleitorais por empresas no julgamento da ação direta de inconstitucionalidade ajuizada pelo Conselho Federal da OAB contra a doação de empresas a campanhas.

Mario Dantas