Ano Internacional da Agricultura Familiar movimenta oficinas práticas entre alunos da UEA em seis municípios do Amazonas

By -

turma2 (1)Despertar a vocação dos futuros profissionais na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos e seu papel no mercado de trabalho: na prestação de serviço, empreendedorismo, assessoria, responsabilidade técnica, pesquisa científica, inovação tecnológica e outros. Esses são os principais objetivos da oficina “Cadeia Produtiva de Processamento dos Alimentos na Região Amazônica”, promovida pelo curso superior de Tecnologia em Alimentos da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).Desde setembro, a oficina foi realizada em cinco municípios, beneficiando cerca de 300 acadêmicos. As atividades foram desenvolvidas em Manacapuru, Presidente Figueiredo, Careiro Castanho, Itacoatiara e Parintins. A última cidade a receber a capacitação será Humaitá, onde o curso será realizado entre os dias 23 e 25 de outubro.

Para a universitária do Centro de Estudos Superiores de Itacoatiara, Priscila Augusta Fernandes, o curso foi essencial para o fortalecimento do conhecimento científico, além da aprendizagem e novas práticas no setor.

“Foi muito proveitoso. Durante o curso, tivemos a oportunidade de aprender diversos assuntos do nosso curso como a quantidade de alimentos que devemos consumir, o processamento, o armazenamento e também a especificidade de cada alimento. Agora ficou mais claro escolher em qual área da minha profissão eu quero trabalhar”, disse.

De acordo com a coordenadora do curso, Maely Amaro dos Santos Galvão, as oficinas são uma oportunidade de mostrar para os acadêmicos o que está acontecendo na área científica e também ajudar no reconhecimento do seu papel no mercado de trabalho.

“A gente observa que, a partir das oficinas, os universitários estão tendo um interesse muito maior em relação ao seu curso. O nosso plano é realizar mais oficinas. A próxima será de Tecnologia do Pescado, em novembro e em janeiro uma de Elaboração de Novos Produtos”, completou.

As oficinas são realizadas em alusão do Ano Internacional da Agricultura Familiar 2014. Outro foco das atividades é despertar a vocação dos futuros profissionais na área de Tecnologia de Alimentos e seu papel no mercado de trabalho, por meio de vários setores como prestação de serviço, empreendedorismo, assessoria, responsabilidade técnica, pesquisa científica, inovação tecnológica e outros.

VISITA TÉCNICA

turma2 (2)

No último dia 10 de outubro, os acadêmicos do curso de Tecnologia em Alimentos de Carreiro Castanho, visitaram a empresa CUPUAMA – Cupuaçu da Amazônia, uma fabrica de polpa de frutas regionais. No dia 29 de outubro, acadêmicos do Centro de Estudos Superiores de Presidente Figueiredo (CESP), conheceram a fábrica de açúcar e álcool,  Agropecuária Jayoro Ltda.

As visitas fazem parte do conteúdo da disciplina Português Instrumental, ministrada pela professora Joelma Monteiro de Carvalho. Os alunos, além de conhecerem a fábrica, sua produção e inovação, elaboraram um relatório técnico de visita. O objetivo era aliar a teoria com a prática, além de atender os objetivos do curso, que são de coordenar, supervisionar, acompanhar e realizar todas as fases de industrialização de alimentos, dentre outras atividades do profissional.

Mario Dantas