Amazonino e Braga disputam 2º turno neste domingo

By -

Eduardo Braga | Amazonino Mendes

Amazonino Mendes (PDT) e Eduardo Braga (PMDB) disputam votos de 2.338.886 eleitores na eleição suplementar para governador do Amazonas, neste domingo (27). Os dois conquistaram a maior parte do eleitorado no primeiro turno ocorrido dia 6 de agosto, quando Amazonino teve 38,77% dos votos e Braga 25,36%. Neste domingo, a votação tem início às 8h e se estende até as 17h. A previsão é que a divulgação do resultado inicie às 18h.

A eleição no Amazonas foi determinada após a cassação dos mandatos do ex-governador, José Melo, e do vice, Henrique Oliveira, por compra de votos nas eleições de 2014. O presidente da Assembleia Legislativa do estado, Davi Almeida, do PSD, assumiu o governo interinamente. O pleito chegou a ser suspenso por determinação do ministro Ricardo Levandowski em 28 de junho.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), o Amazonas possui 70 zonas eleitorais, sendo 61 zonas no interior e 13 na capital. São 7,262 seções eleitorais distribuídas em 1,426 locais de votação no estado.

Do total de eleitor, 1.274.399 milhão está na capital Manaus. O número representa um aumento de 2,5%, no comparativo com o pleito de 2014, quando Manaus tinha 1.243.844 eleitores.

Na capital há 443 locais de votação. O Centro Universitário Nilton Lins, que fica situado no bairro Flores, na Zona Centro-Sul, é a escola com o maior número de votantes, com 11.584. No interior, Manacapuru, na Região Metropolitana, é o maior colégio eleitoral.

Serão utilizadas 6.668 mil urnas eletrônicas, destas 3.500 foram destinadas para Manaus.

Serão 1.686.428 dos eleitores em 10 municípios que votarão pelo sistema biométrico. E, 652.458 sem biometria. Esse método de votação será válido apenas para Manaus e para nove cidades da Região Metropolitana da capital.

A previsão é que início da divulgação do resultado comece às 18h de domingo, por conta da diferença de fuso horário em 11 municípios no Estado. “A exemplo do primeiro turno, às 18h teremos quase a totalidade dos votos. Grande parte da votação, até umas 20h teremos computado”, disse o secretário de Tecnologia da Informação do TRE-AM, Rodrigo Camelo.

A eleição suplementar teve investimento de R$ 34,5 milhões. A fim de reduzir os custos, o TRE afirmou que investiu em novas estratégias.

“Contratamos técnicos locais para operar urnas eletrônicas em todos os municípios. Estamos experimentando mais contratações locais e acho que podemos ser sempre mais criativos e buscar alternativas gerando emprego para o interior do Estado e economizando neste total orçamentário”, apontou.

G1 AM

Roberto Brasil