Amazonense conquista quatro medalhas de ouro no Open Jiu-Jítsu, em Salvador

By -

frank-franco-jiu-jitsu-1Famoso entre a velha guarda da arte suave, o amazonense Frank Franco, 47, voltou a reinar pelo circuito nacional. Desta vez, o lutador conquistou quatro medalhas de ouro no Open Jiu-Jítsu IBJJF Championship, que aconteceu em Salvador (BA), nos dias 12 e 13 de novembro. Para ir à competição, o atleta contou com apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

frank-franco-jiu-jitsu-2Considerado um dos maiores ícones da modalidade no Amazonas, o lutador é o quinto no ranking do Master da IBJJF e pelo Open conquistou o lugar mais alto do pódio pelas disputas com e sem quimono, tanto pela categoria quanto pelo Absoluto, somando quatro vitórias.  De acordo com Frank, o foco agora é disputar o Sul-Americano em São Paulo. “Esse resultado foi interessante e fiquei muito feliz. Treinei muito, e agora vou focar no Sul-Americano e continuar nesse espírito de querer treinar para ganhar. Estou sempre preparado e me sinto vivo podendo competir”, disse Franco.

frank-franco-jiu-jitsu-3O faixa preta, além de colecionar conquistas, também é famoso por sempre levantar a bandeira dos projetos sociais. Não à toa, está à frente atualmente do Sementinha do Bem, que atende crianças a partir dos quatro anos, jovens e adultos, na Associação Desportiva Amigos do Monteiro (Adam), que funciona no Bairro da União, a partir das 19h30.

“O projeto visa a excelência da técnica, mas também o convívio e o psicológico dos alunos. Sabemos que em nossa área de atuação existe a propagação das drogas e tentamos combater esse mundo através dos ensinamentos do esporte. Para mim, é um prazer poder ensinar e aprender com esses meninos. Atualmente temos 22 alunos e estamos aceitando novatos”, destacou Frank.

frank-franco-jiu-jitsu-4O lutador, ainda voltado para ações sociais, se prepara para ‘virar’ o bom velhinho no próximo mês. Isso porque, há onze anos ele se transforma em Papai Noel e leva presentes às crianças no dia 25 de dezembro.

“Todos os anos eu realizo essa ação solidária como uma forma de gratidão e, também, em homenagem ao nascimento da minha filha. Me sinto bem, e a cada ano tento presentear mais e mais pessoas. Colaborar com o outro é algo que aprendi no esporte e que tento realizar todos os dias” contou.

Roberto Brasil