Amazonas e Espanha começam a trabalhar programa de parcerias bilaterais

By -
“Temos um horizonte promissor de parcerias", destacou José Melo

“Temos um horizonte promissor de parcerias”, destacou José Melo

O Governo do Amazonas começou a trabalhar com a Embaixada da Espanha no Brasil um amplo programa de parcerias bilaterais. Em reunião nesta quinta-feira, 7 de abril, o governador José Melo deu o pontapé na discussão das propostas que envolvem, entre outras medidas, a nova Matriz Econômica Sustentável do Estado. O desenvolvimento da piscicultura, cooperação no turismo e iniciativas na área de educação, como a criação de uma escola pública bilíngue em espanhol e a oferta de cursos no idioma pelo Centro de Mídias, estão entre as ações principais.

José Melo recebeu o embaixador espanhol, Manuel de La Cámara, e a comitiva de conselheiros econômicos do país na sede do Governo do Estado, na zona oeste de Manaus. Um grupo de trabalho vai ser criado para alinhar os projetos de parceria bilaterais. A próxima reunião está marcada para o dia 12 de maio, em Brasília (DF), e deve contar com a presença de empresários espanhóis interessados em fazer novos investimentos no Brasil. A Embaixada também confirmou presença na próxima reunião da Matriz Econômica Sustentável do Amazonas, que ocorrerá no mês de junho.

“Temos um horizonte promissor de parcerias que envolve a economia, o meio ambiente, parcerias em ciência e tecnologia, educação e saúde. A Zona Franca de Manaus é um ponto importante dessas negociações e, sem sombra de dúvidas, a nossa nova matriz econômica. Estamos trabalhando nisso e nosso foco é incentivar atividades sustentáveis, como a piscicultura, que oferecem a oportunidade de geração de renda e, por outro lado, nos permite garantir a preservação das riquezas naturais”, destacou o governador.

Projetos de sustentabilidade – O governador ressaltou que o Estado vem trabalhando na criação das regras para atrair o capital investidor internacional para os projetos de sustentabilidade. Fixando o protocolo, espera-se incentivar a criação de peixe em cativeiro, fruticultura e facilitar a vinda de indústrias interessadas no negócio.

amazonas-e-espanha-parceria 02Segundo maior produtor e consumidor de pescado no mundo, a Espanha é um mercado estratégico para o projeto do governo amazonense. “Naturalmente, os recursos naturais da Amazônia são únicos no mundo e somos uma grande potência nessa área de pesca. Depois do Japão, somos o maior país nesse campo. E o Amazonas tem um potencial enorme, e gostaríamos de estudar essas parcerias”, afirmou o embaixador.

Zona Franca de Manaus – A ampla cooperação bilateral envolve a Zona Franca de Manaus. O governo espanhol quer aproveitar o potencial do modelo industrial de incentivos fiscais do Amazonas para aumentar sua presença no mercado consumidor brasileiro. Mas o foco principal é mesmo no desenvolvimento de atividades ligadas à produção agrícola. Para o secretário de Produção Rural do Amazonas, Sidney Leite, as expectativas são promissoras e envolvem a produção de proteína, o abastecimento local, transferência de tecnologia e novos investimentos.

“Essa parceria com a Espanha vem nessa busca do governador José Melo de oferecer uma alternativa econômica e também gerando oportunidade de venda, transferência tecnológica, como também do aporte de investimentos de empresários, e consolidando a compra dos excedentes desse pescado para a Europa”, disse Sidney Leite.

Parcerias – Além do Amazonas, Ceará e Pernambuco também estão na rota dos espanhóis para parcerias envolvendo a piscicultura, segundo o conselheiro de Agricultura, Alimentação e Meio Ambiente, Luis Benito. “Acredito que as possibilidades são grandes para uma colaboração técnica e para implicar também empresas espanholas que tem avançado muito nos últimos anos na produção de peixes procedentes da aquicultura. Acho que aqui a piscicultura é uma das maiores riquezas naturais. A Espanha pode emprestar padrões de desenvolvimento técnico que deram certo e umas empresas que vem trabalhando na piscicultura quando fluvial”.

Na área de educação, as parcerias entre Amazonas e Espanha já estão acontecendo e iniciaram com a qualificação de professores de língua espanhola da rede pública. No segundo semestre deste ano, um curso de idiomas com professores nativos da Espanha será oferecido através do Centro de Mídias da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), chegando a todo o interior e a mais de 1,3 mil comunidades ribeirinhas.

“Já temos uma parceria com a embaixada espanhola na formação de professores, onde a Espanha enviou técnicos para fazer uma formação linguística para os nossos professores. Estamos avançando para, através do Centro de Mídias, a gente fornecer aulas de espanhol para nossos alunos do interior, da zona rural. Hoje também avançamos na conversa com o governador para a criação da escola bilíngue em espanhol, que vai tratar da língua, mas também da cultura”, enfatizou o secretário de Estado de Educação, Rossieli Soares.

O grupo de trabalho será coordenado pelo Secretário de Planejamento, Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Thomaz Nogueira. Participaram da reunião, ainda, a presidente da Amazonastur, Oreni Braga, o secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes, e representantes da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Roberto Brasil